GT3 Brasil: Xandy e Mattheis levam tudo em Santa Cruz do Sul

Com domínio quase completo, campeões vencem duas e recuperam liderança do campeonato.

Só faltou a pole da segunda corrida, onde largaram em segundo. De resto, Xandy Negrão e Andreas Mattheis (Medley) não deram qualquer chance à concorrência na rodada dupla – 11ª e 12ª etapas – da GT3 Brasil neste domingo em Santa Cruz do Sul. Foram duas vitórias, de ponta a ponta e com direito à melhor volta de ambas, e a recuperação da liderança do campeonato, agora com oito pontos de vantagem sobre Ricardo Rosset e Walter Salles, os mais diretos perseguidores que hoje não passaram de um terceiro e um quarto lugares.

O Ford GT dos atuais campeões voou no circuito do interior gaúcho. Na primeira prova, Mattheis e Xandy cruzaram a linha de chegada com a vantagem recorde em 2008 de 38 segundos sobre o Dodge Viper dos segundos colocados, os irmãos Fábio e Wagner Ebrahim. Na segunda, Xandy conseguiu uma ultrapassagem sensacional sobre o Porsche 997 do pole Valdeno Brito pela parte externa da curva do final da reta e não permitiu qualquer chance de reação ao piloto paraibano. Em seu turno, Mattheis dosou o rendimento do modelo norte-americano e reagiu prontamente às tentativas de aproximação de Norberto Gresse, companheiro de equipe de Valdeno.

“Foram corridas exaustivas, por causa das características deste circuito. Aliás, a pista de Santa Cruz é uma das melhores do Brasil em termos de traçado”, lembrou Mattheis, depois de descer do degrau mais alto do pódio pela segunda vez. “Achei que a vantagem estava segura, mas o Porsche vinha muito rápido atrás de mim. Foi fundamental que o Xandy tenha assumido a ponta logo no início, porque seria complicado passar o Porsche”, lembrou Mattheis.

Autor da melhor volta das duas provas, Xandy comemorou o sucesso da estratégia estabelecida antes da largada da segunda corrida, a mais trabalhosa do programa. “Pensei em arriscar a ultrapassagem por fora na primeira curva e deu certo”, afirmou. Com 55 anos, o ex-astro da Stock Car foi o destaque da jornada, andando sempre rápido e não se acomodando com a diferença imposta aos rivais. “Só sei correr assim. Se você não andar forte, há sempre o risco de perder a concentração e cometer um erro”, justificou.

Foi a primeira dobradinha de uma dupla de pilotos em 2008. Xandy e Mattheis alcançaram também o recorde de 11 vitórias desde que a GT3 foi introduzida no Brasil. Além das cinco deste ano com o Ford GT, os pilotos da Equipe Medley dividiram as outras seis de 2007 entre os modelos Dodge Viper e Lamborghini Gallardo.

O resultado das provas:

11ª etapa:
1º) Xandy Negrão/Andres Mattheis (FG), 43 voltas em 1h00min42s539 (média de 150,01 km/h)
2º) Wagner Ebrahim/Fábio Ebrahim (VC), a 38s404
3º) Walter Salles/Ricardo Rosset (FG), a 38s848
4º) Cláudio Ricci/Rafael Derani (F4), a 1min16s274
5º) Elias Nascimentos/Leonardo Burti (VC), a 1min21s097
6º) César Urnhani/Allam Khodair (F4), a 1 volta
7º) Alceu Feldmann/Daniel Landi (VC), a 1 volta
8º) Walter Derani/Giuliano Losacco (F4), a 2 voltas
9º) Wilson Fittipaldi/Antonio Hermann (P9), a 2 voltas

Melhor Volta: Xandy Negrão/Andreas Mattheis, 1min20s715

12ª etapa:
1º) Xandy Negrão/Andreas Mattheis (FG), 41 voltas em 58min57.s967 (média de 147,26 km/h)
2º) Valdeno Brito/Norberto Gresse (P9), a 4s853
3º) Elias Nascimentos/Leonardo Burti (VC), a 50s010
4º) Walter Salles/Ricardo Rosset (FG), a 1min03s199
5º) Ramon Matias/Matheus Stumpf (VC), a 1min16s159
6º) Alceu Feldmann/Daniel Landi (VC), a 1min18s969
7º) César Urnhani/Allam Khodair (F4), a 1 volta
8º) Willson Fittipaldi/Antonio Hermann (P9), a 1 volta
9º) Wagner Ebrahim/Fábio Ebrahim (VC), a 4 voltas
10º) Walter Derani/Giuliano Losacco (F4), a 4 voltas

Melhor volta: Xandy Negrão/Andreas Mattheis, em 1min20s449

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *