GT3: Negrão/Mattheis dão o troco e faturam 2ª prova em Curitiba

Etapa terminou sob bandeira amarela. Abramo Mazzochi perdeu controle do Viper em disputa com Walter Derani, bateu, girou no ar e capotou.

 


Depois da vitória de Alceu Feldmann/Paulo Bonifácio na prova da manhã com um Lamborghini Gallardo, a dupla Xandy Negrão/Andréas Mattheis deu o troco ao cruzar a linha de chegada no primeiro lugar na prova complementar da rodada dupla do Brasil GT3 Championship no circuito de Curitiba. A corrida, válida pela sexta etapa da temporada, viu também o violento acidente do Viper conduzido pelo gaúcho Abramo Mazzochi, parceiro de Ramon Matias, também do Rio Grande do Sul. Mazzochi chegou a dar alguns giros no ar e capotar, mas saiu ileso do acidente.


Devido ao acidente, as duas últimas voltas foram realizadas com o Lobini H1 Safety Car na pista, com os carros recebendo a bandeirada de chegada em fila indiana. Com o resultado, Feldmann/Bonifácio continuam na liderança, com 43 pontos, seguidos por Negrão/Mattheis, que somam 56. Outro destaque foi o terceiro lugar do Ferrari F430 da dupla Cláudio Ricci/Walter Derani. Com o segundo pódio consecutivo no dia, eles assumiram também a terceira posição no torneio, com 36 pontos, superando Mazzochi/Matias, que caíram para quarto com 32.


Antes da batida, Mazzochi tentava tomar a terceira posição de Walter Derani, em uma briga empolgante. Na saída para a curva do Pinheirinho, o Dodge Viper Coupé branco e verde do gaúcho estava colado no Ferrari de Derani, quando o carro se desgarrou e partiu para o guard-rail à direita da pista. Abramo virou passageiro do Viper, que bateu e capotou, parando de cabeça para baixo. O piloto conseguiu sair sozinho do carro e depois foi examinado pelo médico da categoria, Dr. Dino Altmann, tendo sido liberado logo em seguida, apenas com dores musculares.


“Ainda não tenho convicção do que aconteceu, mas acho que na briga por posição eu devo ter colocado uma roda na grama e feito o carro perder o controle. O Derani estava fazendo tudo que podia para defender a posição e nossa briga era bastante intensa”, lembrou o parceiro de Ramon Matias. A dupla havia terminado a quinta etapa, realizada pela manhã, na terceira posição.


Walter Derani demonstrou preocupação com o colega e após o pódio foi conversar com o piloto. “Recebi a informação de safety car na pista e não vi mais o Abramo pelo retrovisor. Comecei a perguntar à equipe pelo rádio, quando vi o carro dele capotado na volta seguinte e fiquei muito preocupado. Graças a Deus, ele está bem”, contou o piloto do Ferrari F430.


 


As disputas – Xandy Negrão saiu da pole e fez ótima largada. Alceu Feldmann, segundo no grid, no entanto, teve um início de corrida difícil com seu Gallardo, fazendo a primeira curva apenas na oitava posição depois de ter sido tocado na traseira por um concorrente. O piloto paranaense foi galgando colocações até entregar o carro para Paulo Bonifácio na terceira posição. Claudio Ricci, em segundo lugar, fez o mesmo entregando o Ferrari F430 aos cuidados de Walter Derani.


Bonifácio adotou estratégia agressiva e logo ganhou a segunda colocação. Mas Andréas Mattheis tinha 15 segundos de vantagem na liderança com o Lamborghini, diferença que foi caindo e chegou a 4s7 quando faltavam quatro minutos para o fim da corrida.


Derani lutava para segurar a terceira posição e resistia às investidas de Abramo Mazzochi até o acidente com o piloto do Dodge Viper. “O Ricci fez uma ótima largada e manteve um forte ritmo e nossa estratégia era brigar pelo pódio. Fiz muito esforço para dar esse pódio ao meu parceiro, já que ele me deu dois até agora no campeonato e eu precisava retribuir”, afirmou Derani, visivelmente emocionado após a corrida.


Alceu Feldmann, segundo colocado, disse que o carro não rendeu como na primeira prova de hoje. “Nossa estratégia de acompanhar o Xandy não deu muito certo e o carro não estava rendendo tanto. Mas no final acabou dando tudo certo. O Boni pilotou de maneira soberba hoje e se não fosse o acidente no final, tenho certeza de que seria uma disputa muito bonita”, contou.


Luiz Otávio Paternostro/ Renato Cattalini, Alencar Jr./Rafael Derani, Sérgio Laganá/Marcelo Fernandes fecharam o grupo dos seis primeiros, todos com Ferrari F430. Com o Porsche 997 GT3 Cup, o duo Lico Kaesemodel/Antonio Hermann terminou na sétima posição e o Dodge Viper pilotado por Fábio Casagrande e Amílcar Collares encerrou os oito primeiros a pontuar na corrida.


Confira o resultado da sexta etapa:


1º) X.Negrão/A.Mattheis (LG, SP/RJ), 43 voltas em 1h01min36s906 (média de 154,72 km/h)
2º) P.Bonifacio/A.Feldmann (LG, SP/PR), a 2s957
3º) W.Derani/C.Ricci (F4, SP/RS), a 14s377
4º) R.Cattalini/Paternostro (F4, PR/SP), a 20s210
5º) R.Derani/Alencar Jr (F4, SP/GO), a 21s440
6º) S.Laganá/M.Fernandes (F4, PR/RS), a 1 volta
7º) A.Hermann/L.Kaesemodel (P9, SP/PR), a 2 voltas
8º) A.Collares/F.Casagrande (VC, SP/SP), a 2 voltas
9º) A.Mazzochi/R.Matias (VC, RS/RS), a 3 voltas
10º) P.Tarso/L.Burti (VC, PR/SP), a 7 voltas


Legenda: LG-Lamborghini Gallardo, F4-Ferrari F430, VC-Dodge Viper Coupé, P9-Porsche 997 GT3


 


Confira a classificação do campeonato após seis etapas:


1º) A.Feldmann/P. Bonifácio, 56


2º) X. Negrão/A. Mattheis, 43


3º) W. Derani/C. Ricci, 36


4º)R. Matias/A. Mazzochi, 32


5º)L. Paternostro/R. Cattalini, 18


6º) R. Derani/A. Junior, 16


7º) L. Kaesemodel/A. Hermann, 15


8º) P. Tarso/L. Burti, 7


9º) M. Fernandes/S. Laganá, 6


10º) F. Casagrande/A. Collares, 4


11º) R. Moreno/C. Crespo, 0


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *