Indy 500: Saiba como foi o treino classificatório para os brasileiros

Tomada de Tempo – Dia iniciou com aquecimento breve de 30min os pilotos dividos em dois grupos. Até às 15:28hrs (horário de Indianápolis – 16:28hrs horário de Brasília), 32 carros foram classificados no Grid, com Dario Franchitti sendo o ultimo a entrar na pista.

Hélio Castroneves – São Paulo/SP/Brasil – Marlboro Team Penske – carro 3t – 228.008mph / 2min37seg8893. Ficou na primeira fileira, 2a. posição, logo atrás de seu companheiro de equipe, Sam que ficou na Pole: falando de seu companheiro, Sam Hornish – “Eu não sei, é alguma usina que tem ali que está relamente empurrando ele, mas faz parte. Ainda bem que nós vamos trocar o motor pra corrida, o que tem que trocar. Mas realmente ele tem sido muito forte. O importante agora é a corrida, tudo pode acontecer. A gente já venceu em situações difíceis e já venceu em situações boas, então quer dizer, a gente tem as duas situações como exemplo. Mas cada vez que você vai pra essa pista, você sempre aprende alguma coisa, então tô confidante na minha equipe e vamos ver se vai dar certo. Fé eu tenho muita, eu acredito muito em mim mesmo também, mas tem que estar no lugar certo e na hora certa.”

Tony Kanaan – Salvador/BA/Brasil – Team 7-Eleven – carro 11 – 226.776mph /2min38seg7471. ficou na segunda fileira, 5a. posição: “É muito cedo pra falar ainda, mas eu não sei se vai ser primeira fila ou segunda…mas eu tô contente com a minha classificação, eu acho que a gente tem um carro bom pra corrida e só vou tentar sair de novo se eu achar que meu carrot á melhor.” Sobre o tempo “É difícil de falar, se esfria, esfria pra todo mundo…se esquenta, esquenta pra todo mundo então carro rápido anda bem no frio ou no calor. Eu acho que não teria mudado muito, mas de repente ajudaria alguém, favoreceria alguém que tivesse algum problema quando a pista tá quente ou vice-versa, então pra nós não muda nada.“

Felipe Giaffone – São Paulo/SP/Brasil – ABC Supply Co./AJ Foyt Racing – carro 14 – 221.542mph / 2min42seg4973. Ficou na sétima fileira, 21a. posição: “Não, não vamos voltar, o AJ acho que não quer tentar aí arriscar. A gente vai voltar pra pista, mas pra andar de tanque cheio e preparer o carro pra corrida. Mas eu acho que ontem foi um dia muito difícil, a gente teve que começar meio que do zero hoje, o carro sentiu melhor, mas eu acho que a gente podia ter tirado um pouco mais de asa pra tentar andar um pouco mais rápido enão tivemos muito tempo aí pra…no final das contas pra fazer as coisas do jeito que a gente queria mas acho que tudo bem, agora vamos pra corrida.“

Vítor Meira – Brasília/Brasil – Panther – carro 4T – 226.156mph / 2min39seg1823. Ficou na segunda fileira, 6a. posição: “Foi bom, foi o que a gente esperava. Vamos ver agora se a gente vai continuar nessa….se isso vai ser bom ou não, eu realmente não sei. O dia tá esquetando, tá piorando, acho que não vai ser tão bom tentar de novo. A gente ficando na segunda ou na terceira, a gente tá bem. Se a gente ficar na Terceira ou na segunda fila, não tem nem o que pensar, se ficar pra trás tem que parar e pensar um pouquinho. Mas vai ser muito difícil de melhorar, a pista tava já esquentando, já tava no limite.”

Thiago Medeiros – São Paulo/SP/Brasil – PDM Racing – carro 18 – depois do incidente de ontem, põe o carro pista amanhã no “Bump Day.

Airton Daré – Baurú/SP/Brasil – Sam Schmidt Motorsports – carro 88 – 218.170mph/ 2min45seg0091. Ficou na décima fileira, 29a. posição: “Não, eu vou tentar de novo. Eu fiz 221.6mph hoje de manhã, a gente tem capacidade de virar até um pouco mais rápido que isso, ams a temperature que pegou a gente de surpresa um pouco, então a gente. A gente ajustou o carropra essa temperature porque a gente sabia que ia estar mais quente, mas na verdade esquentou um pouco mais do que a gente esperava. Então o carro saiu um pouco de frente em todas as curvas, ams vamos acertas isso e tentar de novo. Tô satisfsfeito com o trabalho que a equipe fez, tambem comigo mesmo, com a minah volta. Mas eu só acho que a gente podia ter andado um pouco mais, nós só demos 100 voltas na pista, no total. Eu vi piloto dando mais de 100 voltas em um dia, e nós demos 100 voltas no mês todo, então eu acho que, no tanto de voltas que a gente teve na pista estar ali entre os 20 primeiros é uam coisa boa. Esses 217 que a gente virou na classificação não é…nós tievmos muito problema por isso que nós viramos mal assim, então nós vamos consertar esse problema e voltar lá” Mas Daré acabou não voltando a pista.

Última oportunidade de tentar uma melhor colocação no Grid acontece amanhã no “Bump Day”. Carb Day acontece no dia 26 e a largada para a 90a. Edição da Prova de 500 Milhas de Indianápolis acontecerá às 13hrs do horário de Indianápolis, 14hrs do horário de Brasília do dia 28 de Maio no Autódromo de Indianápolis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *