Indy: Tony Kanaan conquista a 1ª vitória brasileira em 2008

Kanaan supera uma prova conturbada e domina o GP de Richmond.

Pole-position, volta mais rápida da corrida, maior número de voltas na liderança e a vitória no GP de Richmond disputado neste sábado (28) à noite. Esse foi o retrospecto do baiano Tony Kanaan na nona etapa da Fórmula Indy deste ano, com direito a “barba, cabelo e bigode”. O piloto da Andretti Green conseguiu se livrar de todos os problemas da conturbada prova, que teve nove bandeiras amarelas e 14 abandonos, e venceu a primeira de 2008, a 13ª vitória em seu currículo na categoria, o único brasileiro a vencer nesse ano. Kanaan liderou 166 das 300 voltas e se redimiu em grande estilo do acidente no GP de Iowa na semana passada. Com ainda oito provas pela frente, a sua 90ª corrida na categoria foi fundamental para Kanaan brigar pelo bicampeonato do certame.


“Estou extremamente feliz. Richmond é uma prova que desgasta muito fisicamente, além das diversas emoções que tivemos no tráfego. Mas hoje superamos tudo isso muito bem. Com certeza, após o que aconteceu em Iowa, a vitória veio na hora certa, e será importante para o campeonato. Quero dedicá-la ao meu filho Leonardo, que está em Miami, e também ao amigo Robert Clark”, disse Kanaan, que, além do primogênito, se referiu ao ex-presidente da Honda nos Estados Unidos, que deixou o cargo. “A minha equipe, desde os meus companheiros, ao meu pessoal nos boxes, fez um trabalho fantástico nesse final de semana. Estou muito feliz e abrimos a porteira, espero que venham muito mais vitórias”, brincou o baiano, de 33 anos.


Na corrida, Kanaan só perdeu a liderança em dois momentos, para o também brasileiro Jaime Câmara e para o norte-americano Marco Andretti, ambos com estratégia diferente de reabastecimento e troca de pneus. Após o último pit-stop na volta 220, e a relargada quando já apontava 230 voltas completadas, a corrida não teve mais interrupções causadas por acidentes, e o baiano dominou. O piloto do carro número 11 chegou a abrir quase 6s em relação ao compatriota Hélio Castroneves, segundo colocado na prova, mesmo sendo um oval com menos de uma milha (0.745). No final, Kanaan administrou a diferença e cruzou a linha de chegada com 4s7 de vantagem. Scott Dixon, da Ganassi, líder do campeonato, chegou na 3ª colocação ao ultrapassar seu companheiro de equipe, Dan Wheldon, nos metros finais.


Agora, após nove etapas realizadas, Kanaan somou 53 pontos, a pontuação máxima de uma etapa, e foi a 269 pontos. O brasileiro diminuiu de 100 para 82 pontos a defasagem em relação a Dixon. Catroneves segue na 2ª colocação com 308, seguido por Wheldon com 299 pontos. A próxima corrida será no circuito misto de Watkins Glen, no próximo domingo (6), a terceira corrida da maratona de seis provas consecutivas no verão norte-americano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *