Indy500: Ana Beatriz estreia nova indumentária na 500 Milhas de Indianápolis

Ana Beatriz Figueiredo (Ipiranga / FlowGuard /Monange /Bardahl) estreia macacão novo e mais sofisticado em sua primeira participação na Indy 500, a corrida 500 Milhas de Indianápolis, que será disputada em 30 de maio.

Não só o layout da peça mudou um pouco em relação ao que ela usou em sua estréia na Fórmula Indy, na corrida São Paulo Indy 300, realizada no circuito de rua do Anhembi, em São Paulo, em março passado. Desta vez, o macacão foi personalizado para ela pela Sparco.
“É mais acinturado, tem uma modelagem feminina, própria para o corpo de uma mulher”, explica Márcio Severine, diretor da filial brasileira da grife italiana. A partir da peça piloto desenvolvida para Bia, como ela é conhecida no Brasil, será lançada uma linha de macacões com modelagem feminina da marca.
Em Indianápolis, a pilota da Ipiranga DRR está usando uniforme completo da Sparco: macacão X-Light, sapatilhas Race Plus, meias, luvas Land, underwear e balaclava, tudo em tecido antichama, camisa polo, agasalho e mala.
“O macacão X-Light é um dos mais finos e leves que já usei.  Não esquenta tanto e ajuda pesando menos”, comenta Ana Beatriz, a primeira brasileira a correr em uma categoria top do automobilismo internacional, a primeira a disputar um lugar no grid da Indy 500, e a única mulher do mundo a vencer na Fórmula Renault e na Firestone Indy Lights, com 17 anos de carreira nas pistas.
“O macacão, as sapatilhas e as luvas parecem não fazer diferença, mas fazem, pois me deixam mais confortável e consequentemente mais rápida”, ela completa. O X-Light pesa cerca de 30% menos do que macacões convencionais, que em geral têm cerca de 1,5 kg, e oferece melhor troca de calor com o ambiente.
“O tecido externo do X-Light é composto de fio Meta-aramídico (Nomex) e fio ‘Filament’. Como tecido interno usamos o novo ATT-Air Textile Thread, que representa uma verdadeira revolução, pois é mais macio ao tato, mais transpirante e mais resistente”, Severine explica.
 
O forro da peça recebe um tratamento em que pequenas cápsulas de uma solução chamada X-Cool impregnam o tecido. “Elas se rompem quando a temperatura do corpo atinge um determinado nível, provocando a sensação de frescor e emanando cheiro de menta, regulando a temperatura do corpo”, ele detalha. O X-Cool resiste a 16 lavagens (a seco ou conforme instruções do fabricante) e pode ser recarregado. Também impregna peças de underwear, da meia à balaclava.
“É muito legal o efeito dessas cápsulas refrescantes”, diz Ana Beatriz.
 
Em fase de expansão, a Sparco, que tem novo proprietário desde agosto de 2009, passa por mudanças, visando maior rapidez no atendimento, e, no Brasil, está atenta à crescente participação de garotas e mulheres no kartismo e no rally. Por isso, decidiu lançar a linha de macacões personalizados com modelagem feminina. É a primeira vez que a marca apoia Ana Beatriz.
“Nós vemos nela potencial para se desenvolver na Fórmula Indy, e procuramos associar nossa imagem a pilotos talentosos e competentes que tenham imagens positivas perante o público. A Bia espelha isso e por essa razão estamos com ela na 500 Milhas de Indianápolis”, conclui Márcio Severine.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *