IndyCar: Barrichello coloca novo status à prova

“Eu não conheço os EUA muito bem, e isso é algo que eu sempre tive em mente. Eu disse à minha mulher que ouvi que dava para andar de bicicleta no Grand Canyon, ou fazer acampamento, ou até alugar um micro-ônibus.”

A sinceridade do brasileiro Rubens Barrichello, que construiu toda a carreira na Europa, é salientada no jornal americano “USA Today” na véspera do GP de abertura da Indy, em São Petersburgo, Flórida, onde hoje acontecem os primeiros treinos.
De acordo com o diário, o brasileiro pode ser peça-chave para alavancar a categoria, principalmente fora dos EUA, tanto em audiência quanto em publicidade.
Até o ano passado, a galinha dos ovos de ouro da modalidade era Danica Patrick. Mas a moça era um fenômeno de marketing (não das pistas) apenas em seu território.
Nesta temporada, sem Danica (que vai se dedicar à Nascar, a Stock Car americana), é Barrichello, quem diria, o principal chamariz do grid.
Assim, aos 39 anos, o brasileiro inicia uma nova etapa na carreira gozando até de um certo status, depois de comer o pão que o diabo amassou em boa parte das 19 temporadas em que correu na Fórmula 1.
Neste período, poucas vezes teve um carro competitivo. Quando teve uma Ferrari, não podia brigar pelo título. Ou porque a equipe não deixou, ou porque o alemão (Schumacher) era melhor mesmo. Na Brawn, foi vítima da tradicional falta de sorte no começo da temporada e viu o companheiro, Jenson Button, ser campeão.
E, neste ano, Barrichello deixou a Williams justamente por não atrair patrocínios.
O brasileiro será um dos pilotos da KV Racing, ao lado do “irmão” Tony Kanaan e do venezuelano E.J. Viso (e não tem primeiro piloto). Hélio Castro Neves, pela Penske, completa o trio do país na primeira das 16 provas do ano.
Rotular Barrichello de favorito é prematuro. Mas o piloto vai tentar repetir a façanha de Nigel Mansell, campeão em seu primeiro ano após sair da Fórmula 1, aos 40 anos.
Na luta pelo título, nada de alemães. Se na Fórmula 1 todos tentam bater o prodígio Sebastian Vettel, 24, bicampeão, na Indy, o bicho-papão é o escocês Dario Franchitti, 38, tetracampeão –são 15 trintões na Indy contra nove na Fórmula 1.
Pelo menos um título Barrichello tem a obrigação de ganhar: o de estreante do ano. Competirá com Josef Newgarden, 21, e Katherine Legge, 31, uma das duas mulheres do grid na Flórida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *