IndyCar: Bia Figueiredo corre no Texas com novo engenheiro

Na noite do próximo sábado, Ana Beatriz Figueiredo, pilota da Ipiranga Dreyer & Reinbold Racing, disputará a Firestone Twin 275s, válida pela sexta etapa do campeonato da Fórmula Indy.

“Será minha primeira vez no Texas, mas estou animada, pois essa corrida sempre foi muito disputada nos anos anteriores. É o circuito oval mais inclinado da temporada”, ela comenta. A pista do Texas tem inclinação de 5 graus nas retas e 24 graus nas curvas.

 

“Texas é um oval fácil de fazer de pé embaixo, com 100% do acelerador. Os desafios serão ter um carro rápido na classificação e bom de tráfego na corrida, minimizando qualquer tendência dianteira e/ou traseira”, avalia Bia Figueiredo.

 

Além de ser noturna, essa prova traz outra novidade. Na realidade, serão realizadas duas corridas de 114 voltas cada uma pelo circuito oval de 1,5 milha do Texas Motor Speedway, em Fort Worth, no Texas, com intervalo de uma hora e meia entre elas.

 

“Faremos uma classificação para a primeira etapa e a ordem de largada para a segunda etapa será decidida por sorteio. Tudo para deixar a competição mais emocionante. Cada prova valerá metade dos pontos e terá um vencedor simbólico. O vencedor da etapa será o piloto que somar mais pontos”, diz Bia.

 

Um desafio extra para os pilotos será o clima, neste fim de primavera no hemisfério norte. “Acredito que vamos passar calor no Texas. Mesmo as duas corridas sendo à noite, a temperatura pode chegar a quase 40 graus”, comenta a brasileira.

 

Para Bia, a etapa do Texas será a oportunidade de estrear reformulações na equipe em corrida. Agora, ela tem um novo engenheiro, Matt Curry,  que era engenheiro de Justin Wilson, seu companheiro de equipe, e também um novo engenheiro de dados, Jason Lucas nesta etapa.

 

Na semana passada, a pilota já trabalhou com Curry em Milwaukee, em um dia de treino do qual também participaram pilotos da Penske, da Ganassi, da Newman/Haas e da Panther. Foi a segunda mais rápida do dia, com uma volta de 21,97 segundos pelo circuito de uma milha onde será realizada a próxima etapa, superada apenas por Will Power, que fez 21,91 segundos, conforme a cronometragem da Honda.

 
“Claro que resultados de treinos são relativos, mas trabalhamos bastante no desenvolvimento do carro, tivemos desempenho consistente e estamos confiantes”, conclui a pilota da Ipiranga Racing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *