IndyCar: Dan Wheldon vence GP do Kansas

O inglês Dan Wheldon, da Ganassi, venceu neste domingo (27/04), o GP do Kansas, quarta etapa da temporada. Foi a sua primeira vitória no ano e 14º na categoria. O brasileiro Tony Kanaan, da Andretti-Green, foi o 2º com o neozelandês Scott Dixon, da Ganassi, completando o pódio.

O pole-position Dixon manteve a ponta na largada, com o sul-africano Tomas Scheckter, da Luzco Dragon Racing, passando Wheldon e assumindo a segunda posição. Antes do final da primeira volta o brasileiro Enrique Bernoldi, da Conquest, tocou no muro, tendo que ir aos boxes trocar o bico do carro, caindo para a última posição. A bandeira amarela foi acionada.


Na relargada, na 8º volta, Wheldon foi para cima de Scheckter, fazendo a ultrapassagem. Dixonse manteve na ponta. O australiano Will Power, da KV Racing, bateu no muro, provocando a segunda amarela do dia. Com todos parando nos boxes, o canadense Marty Roth, da Roth, fez uma lambança ao entrar todo torto, perder o controle do carro e acertar um mecânico que trocava o pneu do carro de Scheckter, que acabou perdendo muito tempo e caindo para 26º lugar.


O inglês Justin Wilson, da Newman-Haas-Lanigan, ficou na pista, indo para a liderança. Na relargada, na 34º volta, Dixon passou Wilson.


Na 54º volta Bernoldi abandonou com problemas mecânicos. Com 60 voltas disputadas Dixon liderava, seguido por Wheldon e o norte-americano Ed Carpenter, da Vision. Kanaan era o 5º e Castroneves o 7º. Com a segunda rodada de pit stops, com a bandeira verde, a dupla da Ganassi manteve a ponta, seguidos por Carpenter.


O brasileiro Jaime Camara, estreando na categoria pela Conquest, abandonou com problemas no carro, na 76º volta.


A bandeira amarela voltou a pista na 98º volta, quando Scheckter foi tocado pelo venezuelano Ernesto Viso, da HVM Racing. O sul-africano, que retornava a categoria nesta prova, conseguiu controlar o carro, evitando a batida no muro, mas com problemas na suspensão, abandonou. Viso deu um passeio pela grama do interior do autódromo, retornando a disputa.


Com mais um pit stop feito Dixon mantinha a ponta, com Wheldon em 2º e Kannan na 3º posição. O brasileiro Vitor Meira, da Panther, abandonou com a suspensão traseira esquerda quebrada. O brasiliense passou por cima de um pneu, que estava em frente aos boxes do norte-americano Buddy Rice, da Dreyer & Reinbold.


Com a relargada na 106º volta, Dixon liderava com Kanaan passando Wheldon. Castroneves vinha em 4º. Quatro voltas depois o baiano perdeu a posição para Wheldon.


Dixon vinha tranqüilo na ponta, até acontecer o que ele não esperava. O neozelandês fez o seu pit stop antes dos demais, na 154º volta, quando Rice bateu fortemente no muro da curva dois. O carro ficou totalmente destruído espalhando destroços pela pista. Rice, muito nervoso, deu três socos na carenagem destroçada.


Voltando na 7º posição, Dixon tinha muito retardatários à frente, com a prova ficando por vinte voltas com o carro madrinha passeando na pista. A prova recomeçou faltando 27 voltas para o final, com Wheldon na frente.


Neste intervalo com os carro lentos na pista, a norte-americana Danica Patrick, da Andretti-Green, festejada pela vitória no Japão, abandonou com o rolamento de seu carro quebrado. E encostou nos boxes, com cara de poucos amigos.


Com o carro bem equilibrado o britânico só administrou a vantagem para Kanaan. Dixon conseguiu recuperar quatro posições, ficando com a 3º posição. Castroneves venceu a disputa com o norte-americano Marco Andretti, da Andretti-Green, por apenas 0s097 de vantagem, garantindo a 4º posição. O japonês Hideki Mutoh, da Andretti-Green, completou os seis primeiros.  Wilson foi o melhor das equipes oriundas da ChampCar, na 9º posição.


Castroneves lidera o campeonato com 148 pontos. Dixon é o vice-líder, somando 138, seguido por Wheldon, 135 e Kanaan, com 129.


A próxima etapa é a tradicional 500 Milhas de Indianápolis, no dia 25 de maio.


Final:



1 – Dan Wheldon (ING) Ganassi 200 voltas
2 – Tony Kanaan (BRA) Andretti Green a 2s1778
3 – Scott Dixon (NZL) Ganassi 200 voltas
4 – Hélio Castroneves (BRA) Penske 200 voltas
5 – Marco Andretti (EUA) Andretti Green 200 voltas
6 – Hideki Mutoh (JAP) Andretti Green 200 voltas
7 – Ryan Briscoe (AUS) Penske 200 voltas
8 – A.J.Foyt IV (EUA) Vision 200 voltas
9 – Justin Wilson (ING) Newman/Haas/Lanigan a uma volta
10 – Ed Carpenter (EUA) Vision a duas voltas
11 – Oriol Servia (ESP) KV Racing a duas voltas
12 – Graham Rahal (EUA) Newman/Haas/Lanigan a três voltas
13 – Jay Howard (ING) Roth Racing a três voltas
14 – Ernesto Viso (VEN) HVM Racing a três voltas
15-  Bruno Junqueira (BRA) Dale Coyne Racing a quatro voltas
16 – Milka Duno (VEN) Dreyer & Reinbold a cinco voltas
17 – Mario Moraes (BRA) Dale Coyne a seis voltas
18 – Ryan Hunter-Reay (EUA) Rahal Letterman
19 – Danica Patrick (EUA) Andretti Green abandono
20 – Buddy Rice (EUA) Dreyer & Reinbold abandono
21 – Jaime Câmara (BRA) Conquest
22 – Vítor Meira (BRA) Panther abandono

23 – Tomas Scheckter (AFS) Luczo Dragon abandono
24 – Darren Manning (ING) Foyt Racing abandono
25 – Enrique Bernoldi (BRA) Conquest abandono
26 – Marty Roth (CAN) Roth Racing abandono
27 – Will Power (AUS) KV Racing abandono

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *