IndyCar: Junqueira não tem final de temporada esperado

A expectativa era terminar o campeonato da Indy Racing League (IRL) concluindo o GP dse Chicagoland com um bom resultado. Bruno Junqueira (Alcompac/Telemont) conseguiu apenas cumprir parte do objetivo, numa corrida que prometia ser difícil para o piloto da Coyne.

Atingido por destroços de outro carro que se acidentou no oval de Joliet, na 104ª das 200 voltas, o Dallara Honda de número 18 teve várias partes danificadas, e obrigou o mineiro a perder 15 voltas nos boxes à espera de um reparo. Valeu apenas a satisfação de concluir a corrida, embora na 20ª posição. Ao fim de uma prova emocionante e acidentada (foram sete bandeiras amarelas), Hélio Castroneves (Penske), que largou em último, depois de punição nos treinos, venceu por 1 milésimo de segundo o neozelandês Scott Dixon. O piloto da Ganassi, no entanto, teve mais motivos para comemorar, ao garantir seu segundo título (havia sido o melhor também em 2003).

Bruno, que largou em 25º, mantinha um bom ritmo de prova, ganhando posições nas primeiras voltas e conseguindo, com a ajuda do vácuo, andar acima das 215 milhas por hora, bem melhor do que havia conseguido nos treinos do sábado. Quando ocupava a 19ª posição, o mineiro teve o carro fortemente danificado por pedaços que voaram do Dallara de um adversário, e que o obrigaram a parar. “Infelizmente nossa corrida hoje terminou ainda na volta 104, quando tive meu carro atingido por um pedaço de algum outro carro à minha frente, que acabou por cortar parte da minha asa dianteira e quebrou parte da suspensão dianteira esquerda. Ainda conseguimos retornar à pista porém 15 voltas atrás, e daí para a frente, não estávamos mais na competição, virou mesmo uma prova de sobrevivência, mas ao menos
terminamos”
, afirmou.

Se o campeonato terminou, Bruno e os adversários na Indy Racing League ainda terão uma chance de acelerar na temporada brigando por vitória. A categoria fará, em 26 de outubro, uma corrida de exibição em Surfers Paradise, na Austrália, traçado de rua que chega a reunir mais de 100 mil pessoas durante o fim de semana. O piloto da Dale Coyne tem ótimas lembranças do circuito, onde venceu em 2004. “O campeonato chegou ao fim, mas ainda temos a Austrália, onde darei tudo de mim para voltar vitorioso.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *