IndyCar: Marcus Ericsson vence as 500 Milhas de Indianápolis

O sueco Marcus Ericsson (Chip Ganassi Racing) venceu a 106ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, no Indianápolis Motor Speedway, sexta etapa da temporada. Foi a as primeira vitória no ano, e terceira na categoria. O mexicano Pato O’Ward (Arrow McLaren SP) e o brasileiro Tony Kanaan (Chip Ganassi Racing) completaram os três primeiros.

Ericsson tinha três segundos de vantagem sobre OWard, quando faltando sete voltas para o final, o norte-americano Jimmie Johnsson, parceiro de equipe do sueco, bateu forte, provocando a bandeira vermelha. Os carros foram para os boxes, com a prova recomeando faltando quatro voltas para o final.

Ericsson manteve a ponta na relargada, sendo muito pressionado por O’Ward. Na volta final o norte-americano Sage Karan (Dreyer &Reinbold Racing) bateu, com Ericsson vencendo em bandeira amarela.

Ericsosn é o segundo sueco vencedor do “The Greatest Spectacle in Racing”, depois de Kenny Brack em 1999 (pela equipe de A.J.Foyt).

O sueco Felix Rosenqvist (Arrow McLaren SP) terminou em quarto, seguido pelos norte-americanos Alexander Rossi (Andretti Autosport) e Conor Daly (Ed Carpenter Racing) e o brasileiro Hélio Castroneves (Meyer Shank Racing), vencedor no ano passado.

O francês Simon Pagenaud (Meyer Shank Racing), o espanhol Alex Palou (Chip Ganassi Racing) e o norte-americano Santino Ferrucci (Dreyer &Reinbold Racing) completaram os dez primeiros.

O norte-americano David Malukas (Dale Coyne Racing), na 16ª posição, foi o melhor rookie da prova.

O pole-position, o neozelandês Scorr Dixon (Chip Ganassi Racing) liderou 95 voltas, até ter problemas durante um it stop, nas voltas finais. Terminando na 21ª posição.

Foram seis bandeiras durante a prova. A primeira entre as voltas 39 e 45, depois da batida do holandês Rinus VeeKay (ED Carpenter Racing) no muro da curva 2.  O britânico Callum Ilott (Juncos Racing) também bateu na curva 2, provocando a segunda amarela, entre as voltas 69 e 76.

A terceira amarela foi acionada entre as voltas 106 e 111, após a batida do francês Romain Grosjean (Andretti Autosports), também na curva 2. O neozelandês Scott McLaughlin (Team Penske) bateu na curva 4, provocando a quarta amarela, entre as voltas 152 e 157. As duas últimas amarelas, provocadas por Johnson e Karan, também foram por batidas na curva 2.

Com a pontuação dobrada na Indy500, Ericsson assumiu a liderança do campeonato com 226 pontos, seguido por O’Ward com 213 e Palou com 212.

A próxima etapa, no dia 05 de junho, acontece em Detroit.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *