IndyCar: Projetista prevê mais ultrapassagens no Brasil

Com alteração da Curva 1, prova deve ficar mais segura e emocionante

Projetista do Circuito do Anhembi, onde será realizada no dia 5 de maio a Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé, o neozelandês Tony Cotman esteve na capital paulista na última semana para vistoriar a pista de 4.081 metros montada na zona norte da cidade. Cotman tinha como objetivo observar alterações no piso causadas pelo tráfego rotineiro no local e também por interferência do meio ambiente.

“As principais alterações aqui são novas ondulações ou depressões, que podem causar empoçamento de água da chuva – o que reduz a aderência dos carros”, observou o projetista. Na visita, Cotman anunciou uma melhoria importante em termos de competitividade na corrida: o alargamento da Curva 1, também conhecida como Esse do Samba.

“Vamos deixar a primeira perna do esse um pouco mais larga, cerca de dois metros. Isso pode parecer pouco, mas é significativo em termos de disputa de freadas entre os pilotos. Nas relargadas em fila dupla, acontecem oportunidades que convidam ao acidente. E isso pode acontecer quatro, cinco vezes em uma mesma corrida. Todos os anos tivemos acidentes múltiplos ali. Por isso, queremos proporcionar a chance para os pilotos cumprirem a primeira curva sem problemas”, detalhou. “A ideia é que os pilotos possam disputar posições ali com menos riscos. Esse trecho talvez já seja o principal local de ultrapassagem, mas vai ficar melhor”.

“Historicamente, temos problemas na relargada nessa curva e se pudermos colaborar e tornar fácil o trabalho de direção de prova, melhor assim”, continua Cotman. “A Indy está sempre em evolução, melhorando carros, pneus, acerto. E precisamos estar abertos para mudanças o tempo todo. Essa pista não é como Interlagos, construída, desenhada para isso (corridas). Em uma pista temporária muda tudo. Podem os ter ondulações, problemas de drenagem, coisas comuns ao dia-a-dia.”

O projetista também falou sobre o que espera como resultado para a Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé. “Estou feliz em ver o (Will) Power ganhar corridas”, disse, referindo-se ao vencedor das três provas realizadas em São Paulo. “Mas, sinceramente, eu queria muito ver um brasileiro vencendo aqui. Por que não este ano?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *