IndyCar: Tony Kanaan confirma que sua equipe não errou

Chuva prejudica brasileiro e favorece a Ganassi em Nashville.

O brasileiro Tony Kanaan liderava o GP de Nashville, 11ª etapa da Fórmula Indy, realizada neste sábado (12) à noite, quando começou a chover no oval de concreto com extensão de 1,33 milhas. Como a chuva foi leve, a equipe Andretti Green Racing chamou Kanaan para o pit-stop na volta 148, das 200 no total, sendo assim, o piloto do carro 11 caiu para a 3ª colocação, pois os carros da Ganassi, de Scott Dixon e Dan Wheldon, permaneceram na pista. A prova foi reiniciada e 10 minutos mais tarde a chuva voltou a caiu, mas para valer, interrompendo a corrida e posteriormente decretando o final. Com isso, Dixon e Wheldon, que depois da prova revelram que a estratégia na verdade foi uma falha de comunicação com a equipe, conseguiram se manter com um reabastecimento a menos. Kanaan perdeu uma posição para o compatriota Hélio Castroneves na relargada e terminou na 4ª colocação.


Kanaan, campeão da Fórmula Indy de 2004, disse que a decisão de sua equipe foi acertada ao chamá-lo para os boxes. ˜Eu acredito que foi a decisão correta me chamar para o pit-stop, pois ninguém poderia saber quando a chuva ia cair forte e muitos nos seguiram. Eu confio totalmente na minha equipe. Infelizmente, a chuva não nos ajudou no momento certo˜, destacou o brasileiro. ˜Em 2004, eu tive o pouco de sorte que é preciso para ser campeão. Quando é o seu ano, é o seu ano˜, comentou Kanaan.


A corrida teve 171 voltas, 29 a menos das programadas. Com a quarta vitória no ano, Dixon se distancia na liderança com 420 pontos, seguido por Catroneves com 357, Wheldon com 351 e Kanaan com 339 tentos. A etapa seguinte será o GP de Mid-Ohio, novamente em circuito misto, no próximo domingo (20). será a quinta corrida consecutiva na maratona de seis provas durante o verão norte-americano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *