IRC: Chuva muda cenário do Rally Internacional de Curitiba

Tempo ruim altera as condições do piso e traz mais emoção para a etapa brasileira do IRC.

O primeiro dia de atividades oficiais do Rally Internacional de Curitiba teve condições climáticas bem diferentes das esperadas pelos europeus quando chegaram ao Brasil. Com temperatura amena, na casa dos vinte graus, a quinta-feira (4) teve chuva pela manhã e à tarde, o que atrapalhou a programação das equipes, chegando a cancelar o Prólogo – evento em circuito fechado que definiria a ordem de largada para a segunda etapa da temporada do Intercontinental Rally Challenge.

Já a largada promocional ocorreu normalmente no centro da cidade, na Boca Maldita. Como em qualquer modalidade de esporte a motor, o tempo ruim pode criar um desafio extra para as sete primeiras especiais da prova, que serão realizadas na sexta-feira (5). Isso, claro, se a previsão se confirmar e chover nos próximos dois dias. A situação pode criar um novo cenário para a prova em 2010. E talvez até reduzir a vantagem da dupla Kris Meeke e Paul Nagle.
Os vencedores da prova do ano passado, e únicos entre os regularmente inscritos no campeonato com alguma experiência nos trechos, eles seguem com favoritismo, mas num tipo de piso que pode estar bem diferente de 2009. Mesmo assim, estão mantendo a confiança, tanto que optaram por nem participar do Shakedown. Os demais pilotos percorreram o pequeno trecho de treino, já com lama, como preparação para o Rally Internacional de Curitiba.
Durante o Shakedown, o mais rápido foi o vice-líder do campeonato, Juho Hanninen. Os carros da Skoda dominaram a sessão, com os três primeiros lugares, colocando o checo Jan Kopecky em segundo e, em terceiro, o britânico Guy Wilks. “Estava escorregadio em diversos lugares, com o piso mudando bastante”, disse Jan Kopecky. “Definitivamente, valeu a pena por ganhar confiança voltando a guiar e ainda aproveitamos para testar algumas opções de amortecedores”, revelou Guy Wilks.
Mesmo sem treinar e apesar do bom rendimento dos rivais, sobra otimismo para a dupla da Peugeot. “É muito bom estar de volta e espero repetir minha vitória”, disse Kris Meeke, entre acenos e sorrisos na Boca Maldita. A largada para a primeira especial desta sexta-feira está marcada para às 08h55. A ordem de partida dos carros, sem o Prólogo, foi definida pela classificação do campeonato, o que joga o britânico para 5º. Juho Hanninen é quem sai na frente.
O RALLY DE CURITIBA – ETAPA POR ETAPA
DIA 1
Campo Magro
Especiais 01, 04 e 06
18 km
Especial que mescla trechos mais rápidos com pontos travados. É o que se chama de especial de média para alta velocidade.
Ouro Fino
Especiais 02 e 07
12 km
Uma especial curta, explosiva, com dois pontos mais difíceis no início. Depois, fica veloz. Qualquer erro pode comprometer o rali.
Curitiba
Especiais 03 e 05
12 km
Começa bastante aberta e passa por pontos travados no meio da especial. É um dos trechos com melhor piso do rali – um dos menos comprometidos pela chuva.
DIA 2
Bocaiúva
Especial 08
28 km
Sem dúvida, uma das especiais que podem decidir o rali, por sua extensão e complexidade (é a maior da prova). Exige muito da pilotagem e navegação. Bastante sinuosa.
Rio Pesqueiro
Especiais 09 e 12
15 km
Considerada uma das partes mais bonitas do rali, com curvas abertas, descidas em alta velocidade. Tem trechos mais complicados, mas em geral é formada por curvas de alta.
Quatro Barras
Especiais 10 e 13
19 km
Lembra a especial Rio Pesqueiro: no meio dela há pontos travados, mas é de média para alta velocidade. É a especial que mais sofreu mudanças em relação a 2009. O início é todo novo.
Nobre
Especial 11
10 km
Especial mais curta do rali. A maior curiosidade é que seu início é idêntico ao da especial Campina (14) e seu final igual à especial Bocaiúva (08). Apenas o trecho intermediário é único.
Campina
Especial 14
23 km
Uma das mais tradicionais do rali, realizada desde as primeiras edições do Rally da Graciosa. Como sua parte final já terá sido percorrida duas vezes, a confiança pode trair alguns pilotos.
PROGRAMAÇÃO DO RALLY DE CURITIBA
Sexta-feira (5)
08h55 SS1, Campo Magro, 18.85 km
10h05 SS2, Ouro Fino, 9.58 km
10h45 SS3, Curitiba, 12.58 km
11h10 SS4, Campo Magro, 18.85 km
14h50 SS5, Curitiba, 12.58 km
15h15 SS6, Campo Magro, 18.85 km
15h45 SS7, Ouro Fino, 9.58 km
Sábado (6)
08h20 SS8, Bocaiuva, 28.05 km
09h10 SS9, Rio Pesqueiro, 15.06 km
10h50 SS10, Quatro Barras, 12.02 km
10h50, SS11, Nobre, 10.14 km
13h25, SS12, Rio Pesqueiro, 15.06 km
14h05, SS13, Quatro Barras, 12.02 km
14h40, SS14, Campina Grande, 22.78 km
15h35, SS15, Super Prime Pinhais, 3.38 km
IRC – CLASSIFICAÇÃO APÓS ETAPA 1 DE 12
1) Mikko Hirvonen (FIN), 10 pontos
2) Juho Hanninen (FIN), 8
3) Nicolas Vouilloz (FRA), 6
4) Stephane Sarrazin (FRA), 5
5) Jan Kopecky (CZE), 4
6) Guy Wilks (GBR), 3
7) Bruno Magalhaes (POR), 2
8) Jean-Sebastien Vigion (FRA), 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *