IRL: Bruno Junqueira espera corrida de aprendizado em Homestead

Era algo praticamente certo: dificilmente seria possível incomodar, de início, as equipes tradicionais da IRL e lutar pelas primeiras posições. Com apenas três semanas para a montagem de chassi e motor e dois treinos extra-oficiais, marcados pelo pouco tempo de pista, o mineiro Bruno Junqueira sabia que muito trabalho o esperava para sua participação na temporada da categoria, agora unificada.

Por isso, o espírito do piloto de Belo Horizonte para o GP de Homestead, que abre o campeonato, com largada às 21h (de Brasília), é de aproveitar cada volta no Dallara Honda da equipe Dale Coyne para se adaptar ao carro e adquirir experiência e informações para as corridas seguintes. Bruno larga em 22º, com a soma de 1min43s088 em suas quatro voltas cronometradas. A pole é do neozelandês Scott Dixon (Ganassi), com 1min40s234.

Desde a chegada à pista ficou claro que o rendimento dos carros de escuderias vindas da ChampCar não seria suficiente para incomodar os times que conhecem o equipamento desde 2003. Com os engenheiros, Bruno procurou fazer alterações no acerto e avaliar o comportamento do equipamento nas mais diversas condições. Na tomada de tempos, conseguiu baixar em um décimo a marca estabelecida nos treinos livres, mas tinha claro que seria difícil fazer melhor. Para o piloto e o time, o simples fato de alinhar no oval de 1,5 milha próximo a Miami é encarado como uma vitória.

“Certamente não foi a classificação que desejávamos, mas foi bastante do que esperávamos. Sabíamos das grandes dificuldades que enfrentaríamos, e motivo para comemorar mesmo é apenas o de termos conseguido chegar aqui, nos prepararmos para participar dessa etapa de abertura. Muito trabalho nos espera nessa noite para tentar um melhor acerto para a corrida, e, amanhã, muita calma e tranqüilidade para chegar ao fim.”

O treino foi complicado para todos os brasileiros. Hélio Castroneves, o melhor dos seis representantes verde-amarelos no grid, larga em sétimo, seguido por Tony Kanaan. Vítor Meira é o 12º, Enrique Bernoldi o 19º e Mário Moraes, companheiro de equipe de Bruno na Coyne, sai em 23º.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *