IRL: Daré confirma volta às pistas nas 500 Milhas de Indianapolis

Depois de três anos, o brasileiro Aírton Daré vai voltar a Indianapolis. Convidado por Sam Schmidt, um dos mais experientes profissionais das pistas americanas, o piloto de Bauru vai disputar a 90ª edição das 500 Milhas, a última corrida de que participou antes de sofrer, em Dallas, o acidente que o manteve afastado da Indy Racing League desde 2003.

Totalmente recuperado das fraturas na perna, no braço e na mão direitos, Daré participa regularmente de provas de motocross e kart e está na melhor forma física de toda sua carreira. Ele deve ter o primeiro contato com o carro no dia 11, a quinta-feira da próxima semana. “Os treinos começam no dia nove, mas é preferível não apressar a montagem dos carros. Do contrário, perde-se tempo com defeitos que se pode evitar trabalhando com calma”, explica.

“Estou muito bem de físico e de reflexos. Se não estivesse, não participaria de um desafio como as 500 Milhas. Vai ser só uma questão de me readaptar à alta velocidade, que chega aos 400 km/hora. Acho que um dia é suficiente para me sentir em casa de novo”, afirma Daré, que levará a logomarca da Octane em seu carro, um Panoz/Honda com o número 88. “A Octane me apóia desde quando corri na Stock Car e nas provas de motocross, sem contar as provas que organizo no Kartódromo Toca da Coruja, aqui em Bauru. Vai ser muito legal porque sempre tive patrocinadores americanos, e agora vou ter um daqui da minha cidade”, alegra-se o piloto.

Daré se sente mais forte no plano físico e no mental. “Estou voltando às pistas bem melhor do que quando sai. Hoje, avalio muito mais os prós e contras de tudo que faço, estou mais maduro”. Ele bateu a mais de 350 km/hora porque um parafuso da suspensão traseira direita de seu Dallara-Toyota se soltou. “Foi um período muito difícil para mim e minha família, mas também deixou coisas positivas”.

Aos 28 anos, Daré acumula enorme experiência nos esportes a motor. O começo foi aos 12 anos, vencendo seis campeonatos brasileiros e mais seis paulistas de jet ski. Ingressou no automobilismo nacional através da Fórmula Uno, passando em seguida para a F-Chevrolet. Em 1997, mudou-se para os Estados Unidos e ingressou na Indy Light. Entrou na Indy Racing League em 2000 e logo conquistou o prestigioso título de Melhor Estreante do Ano.

Como sua equipe, o Team Xtreme, enfrentava dificuldades financeiras, Daré passou a correr para o lendário A. J. Foyt, um dos maiores ídolos das pistas americanas. Com ele, venceu uma corrida em 2002, mas depois do acidente de 2003, preferiu esperar pela oportunidade correta para voltar aos circuitos ovais – o que vai fazer no próximo dia 28, de novo em Indianápolis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *