IRL: Meira satisfeito com trabalho da Panther nos testes de pré-temporada da F-Indy

Brasileiro aponta aprendizado no “Open Test” em Daytona e frisa o maior proveito do trabalho com chegada de companheiro na equipe.

 


Destaque da temporada 2006 da Fórmula Indy, em que obteve a quinta colocação na pontuação final do campeonato, Vitor Meira saiu satisfeito dos testes coletivos que a categoria teve nesta semana. O “Open Test”, que reuniu 17 pilotos na quarta (31) e na quinta-feira (1º) no circuito misto de Daytona, intensificou os trabalhos de preparação das equipes para a primeira corrida de 2007, marcada para 24 de março no oval de Homestead, em Miami.


Meira, piloto do Dallara-Honda número 4 da Panther, encerrou os treinos de pré-temporada como sétimo mais rápido no cômputo geral de todas as voltas completadas nos dois dias. Contudo, não foram os resultados do cronômetro que o deixaram motivado. “Nós ainda não temos um orçamento como o das grandes equipes para pesquisa e desenvolvimento. Então, temos que aprender na pista, e nesse ponto nós fomos muito bem em Daytona”, atesta.


O piloto brasileiro revela que o objetivo, no primeiro dia de testes, era cronometrar voltas rápidas. Terminou uma sessão em oitavo e a outra, em sétimo. “No último dia, testamos tudo o que tínhamos para testar, usamos uma boa parte do tempo de pista fazendo modificações no carro. Conseguimos um aprendizado muito interessante nesses dois dias, foi legal, fiquei bem mais encorajado para o trabalho que teremos durante todo o ano”, comentou.


Meira teve pela primeira vez desde que chegou à Panther a parceria de um companheiro de equipe. O trabalho conjunto com o japonês Kosuke Matsuura, inscrito na temporada 2007 pela Super Aguri Panther, foi proveitoso. “Tendo um companheiro, o trabalho rende muito mais do que testando sozinho, como no ano passado, porque a equipe consegue colher o dobro de informações e tem dois parâmetros diferentes para fazer as análises necessárias”, diz.


Todas as quatro sessões de testes em Daytona tiveram pilotos brasileiros na primeira posição. Helio Castroneves, piloto do Team Penske, foi o mais rápido na primeira, na terceira e na quarta. Tony Kanaan, da Andretti Green, dominou a segunda, com a volta mais rápida dos dois dias de atividades. Combinados os resultados de todos os treinos, os melhores tempos de cada piloto no Open Test foram os seguintes:
 
1º) Tony Kanaan (BRA/Andretti Green), 1min12s2393
2º) Helio Castroneves (BRA/Team Penske), 1min12s3538

3º) Dan Wheldon (ING/Ganassi Racing), 1min12s4121
4º) Dario Franchitti (ESC/Andretti Green), 1min12s4613
5º) Sam Hornish Jr. (EUA/Team Penske), 1min12s5033
6º) Scott Dixon (NZL/Ganassi), 1min12s8365
7º) Vitor Meira (BRA/Panther), 1min12s9935
8º) Marco Andretti (EUA/Andretti Green), 1min13s1364
9º) Scott Sharp (EUA/Rahal-Letterman)), 1min13s3725
10º) Jeff Simmons (EUA/Rahal-Letterman), 1min13s4806
11º) Kosuke Matsuura (JAP/Super Aguri Panther), 1min13s6206
12º) A.J. Foyt IV (EUA/Vision), 1min13s7231
13º) Tomas Scheckter (AFS/Vision), 1min13s8109
14º) Darren Manning (ING/A.J. Foyt Enterprises), 1min14s1121
15º) Buddy Rice (EUA/Dreyer & Reinbold), 1min14s3135
16º) Danica Patrick (EUA/Andretti Green), 1min14s3817
17º) Ed Carpenter (EUA/Vision), 1min14s8375


 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *