Itaipava GT Brasil chega ainda mais competitivo a Curitiba

Soluções de equilíbrio de desempenho apresentadas para a sequência do campeonato devem aproximar os outros modelos do carro sensação: o Lamborghini Gallardo LP560.

A melhor temporada dos quatro anos de história do Itaipava GT Brasil, que neste ano alcançou número recorde de inscritos, promete também ficar mais competitiva a partir da segunda rodada dupla do campeonato, que será disputada neste fim de semana, nos dias 24 e 25 abril, em Curitiba (PR). A expectativa é em função da provável queda na diferença de performance entre os modelos que formam a categoria – especialmente em relação ao Lamborghini Gallardo LP560, que ganhou as duas primeiras corridas, realizadas no mês passado, em São Paulo (SP), e lidera o campeonato com a dupla Claudio Dahruj e Rafael Daniel. 
Para diminuir a vantagem inicial, foram criadas novas especificações para o carro, que em resumo teve considerável redução de potência (deve perder aproximadamente 40 cv com a colocação de dois restritores) e aumento de peso: saiu dos 1175 kg originais para 1250 kg. “Acredito que essas mudanças devem dar uma freada boa no Lamborghini Gallardo LP560. O equilíbrio de desempenho deve ser eficiente, mas é algo que só vai dar para saber na pista”, afirma Andreas Mattheis, campeão da categoria em 2007 e 2008, que compete ao lado de Xandy Negrão com o principal concorrente do modelo, um Ford GT.
Nesta etapa, ele terá novo parceiro: Xandy Negrão passou por uma cirurgia no abdome em função de uma diverticulite, passa bem, mas o período de recuperação fez com que o filho dele, Xandinho Negrão, piloto da Stock Car, fosse indicado para correr ao lado de Andreas Mattheis. Com três vitórias, Xandy Negrão e Andreas Mattheis são os maiores vencedores do grid atual na pista de Curitiba. O recorde absoluto é do paranaense Alceu Feldmann, que ganhou quatro vezes correndo em casa, mas não está mais no Itaipava GT Brasil. Com as mudanças na parte técnica, o fim de semana trará respostas importantes em Curitiba.
Claudio Dahruj e Rafael Daniel, os líderes do campeonato, têm pela frente a prova definitiva da força do Lamborghini Gallardo LP560, que pela primeira vez desde que chegou ao Brasil disputará uma corrida numa pista diferente – até agora, o carro fez quatro provas, todas na pista de Interlagos. A própria dupla, que pode ser considerada nova na categoria, tenta ampliar a vantagem e mostrar que tem condições de manter o bom ritmo por toda a temporada. A maior ameaça no momento vem da dupla Valdeno Brito e Matheus Stumpf, com Ford GT, que ocupa a vice-liderança oito pontos distantes de Claudio Dahruj e Rafael Daniel. 
Matheus Stumpf, aliás, venceu uma das quatro corridas realizadas na pista em 2009 (na época correndo com Ramon Mathias). As outras conquistas foram divididas entre as duplas Allam Khodair e Marcelo Hahn, que ganharam duas vezes, e Claudio Ricci e Rafael Derani, com uma vitória e uma porção de boas lembranças da pista paranaense: foi nela que eles conquistaram por antecipação o título de 2009. Neste ano, os campeões sofrem com a perda de desempenho do modelo Ferrari F430 GT3 em relação aos novos carros e aguardam a chegada de um novo kit de motor – ainda não disponível para Curitiba.
“Com certeza as corridas deste fim de semana serão mais equilibradas que as duas primeiras. Temos o recorde dessa pista e nosso carro costuma ter um bom desempenho em Curitiba. Por isso a expectativa, apesar de toda a competitividade, é muito boa”, comenta Claudio Ricci. O equilíbrio de desempenho torna interessante também acompanhar o rendimento do Dodge Viper Competition Coupe – carro que tem dois modelos no grid, um pilotado por Pedro Queirolo e outro pela dupla Marcello Sant’Anna e Leonardo Vital. Neste caso, há bom retrospecto de carro e piloto.
Foi exatamente este modelo que levou Matheus Stumpf à vitória no circuito em 2009 e a pista deu a Pedro Queirolo sua conquista mais recente, no fim do ano passado, ganhando a penúltima prova do campeonato do Itaipava Trofeo Maserati. Entre os pilotos da casa, o melhor colocado é Júlio Campos, que corre com um Porsche 997 GT3 Cup S e aguardava com ansiedade o equilíbrio de desempenho. “A diferença do nosso carro para o Ford e o Lamborghini é considerável, ficamos devendo quase um segundo. Em São Paulo ficamos bem distantes”, disse o paranaense, que mesmo assim está em quinto na tabela de pontos.
A segunda rodada dupla da temporada do Itaipava GT Brasil marca a estreia das transmissões pela RedeTV!, emissora que passa a exibir ao vivo as provas do campeonato, começando pela corrida de domingo (25), a quarta da temporada, que tem largada marcada para 13h00, com narração de Luiz Alfredo. Nesta temporada, serão oito rodadas duplas, com um total de 16 corridas, sempre com cobertura da RedeTV!. As atividades de pista começam na sexta-feira (23) em Curitiba. O Itaipava GT Brasil tem patrocínio Itaipava, TNT Energy Drink, Krones, Dedini, Ziemann-Liess, Banco Pine, Cisper e Auto+.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *