Itaipava GT Brasil terá outras mudanças para equilíbrio de desempenho em São Paulo

Lamborghini Gallardo LP560 e Ford GT 40, carros que lideram o campeonato, terão mais uma redução de potência para a terceira rodada dupla, em Interlagos.

O processo de equilíbrio de desempenho do Itaipava GT Brasil trouxe seus primeiros bons resultados na segunda rodada dupla da temporada 2010. Foram duas corridas muito movimentadas no meio de abril, no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR). E a competitividade da categoria deve aumentar ainda mais na próxima etapa, com as corridas de número cinco e seis, marcadas para os dias 15 e 16 de maio, no Autódromo de Interlagos – José Carlos Pace, em São Paulo (SP).
Nesta terça-feira (4), foram divulgadas mais algumas mudanças na parte técnica, envolvendo principalmente os carros mais velozes do campeonato até agora, o Ford GT 40 e o Lamborghini Gallardo LP560. As alterações vão permitir que os carros fiquem um pouco mais próximos entre eles e também deve reduzir a vantagem dos dois modelos para os demais – especialmente Dodge Viper Competition Coupe e Ferrari F430. Basicamente, haverá perda de potência tanto do Ford GT 40 quanto do Lamborghini Gallardo LP560. 
O Ford GT 40, que utilizava dois restritores de 45 mm, passará a utilizar dois de 44 mm. Já o Lamborghini Gallardo LP560 tinha dois de 45 mm e, a partir da próxima rodada dupla, contará com dois de 42 mm. “Acho que, em relação ao Lamborghini, o motor não é a única vantagem deles. Seria preciso encontrar alguns outros métodos para reduzir vantagem também em curva, mas isso já permite um novo começo”, afirma Matheus Stumpf, parceiro de Valdeno Brito, que é o vice-líder do campeonato pilotando um Ford GT 40.
“Na primeira, eles (Lamborghini Gallardo LP560) estavam muito fora. Nesta segunda, nem tanto. E agora vai melhorar. Com a limitação dos dois carros, a categoria ficará bem mais competitiva, porque muito se fala do Lamborghini, mas o Ford também está acima dos demais, está melhor que o Viper, por exemplo. O equilíbrio precisa ser feito pensando em todos”, acrescenta Matheus Stumpf. “Ainda não estaremos no mesmo nível do Lamborghini, mas com certeza ficaremos mais próximos”.
Matheus Stumpf e Valdeno Brito estão doze pontos atrás dos lideres do campeonato, Claudio Dahruj e Rafael Daniel, estes dois pilotando um Lamborghini Gallardo LP560. O carro é o mesmo dos pilotos que ocupam a terceira posição na tabela de classificação, Ricardo Maurício e Bruno Garfinkel. Na opinião de Ricardo Maurício, campeão da Stock Car em 2008, a mudança deve complicar a vida dos pilotos da marca italiana. “Pelo que se viu em Pinhais, o Ford GT já estava mais rápido que o Lambo nas retas”, comenta.
“Com as primeiras mudanças, eles (Ford GT 40) deram uma bela melhorada e só não ganharam as duas corridas de Pinhas por circunstancias. Na chuva, estavam dois segundos mais rápidos que o Lamborghini. Espero que as novas alterações não tirem muito do nosso desempenho. Temos que respeitar o regulamento, mas o nosso carro já estava com uma série de restrições. Agora, vamos precisar largar na frente e segurar a posição”, analisa Ricardo Maurício. Até o momento, o Lamborghini Gallardo LP560 ganhou três das quatro corridas disputadas em 2010.
AS MUDANÇAS PARA SÃO PAULO
Ford GT (Itaipava GTBR3)
Redução da potência com a adoção de dois restritores de 44 mm cada.
Regulamentação da medida do pneu dianteiro Pirelli que será 305/645-18 ou Michelin 30/65-18.
Demais configurações inalteradas em relação a segunda etapa.
Lamborghini LP560 (Itaipava GTBR3)
Redução da potência com a adoção de dois restritores de 42 mm cada.
Demais configurações inalteradas em relação a segunda etapa.
Ferrari F430 Challenge (Itaipava GTBR4)
Aumento da potência com batente do acelerador a 35%
Demais configurações inalteradas em relação a segunda etapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *