Jimenez e Boni retornam ao GT Brasil

Dupla fará participação esporádica no Campeonato Brasileiro de Gran Turismo depois de ter feito a primeira etapa da Top Series no Anhembi. Iniciativa é dar mais quilometragem ao Mercedes SLS GT3.

Sérgio Jimenez (GFS Software/CIAO/MercadoRace) e Paulo Bonifácio estão de volta ao Campeonato Brasileiro de Gran Turismo. Com o Mercedes SLS GT3, a dupla vai disputar a segunda etapa da temporada, que acontece neste final de semana em Curitiba. Eles haviam disputado a etapa inaugural da Top Series no circuito de rua do Anhembi, no final de abril, e decidiram participar da corrida paranaense dos supercarros organizada pela SRO.
“Vamos aproveitar para testar mais o carro, já que sofremos com um problema no Anhembi que nos impediu inclusive de largar para a corrida. Tudo já foi resolvido, e decidimos correr em Curitiba para pegar mais quilometragem e trabalhar no acerto do carro”, afirmou Sérgio.
De uma categoria para outra, o regulamento técnico de restrições ao desempenho do carro que venceu duas etapas da GT Brasil (hoje Brasileiro de Gran Turismo) e terminou outra em segundo lugar não impõe tantas modificações à “gaivotinha”, como Jimenez se refere carinhosamente ao carro, por causa do estilo de abertura de portas, na vertical.
“Não muda muita coisa, porque o Mercedes já é pesado, então só levamos mesmo os lastros obrigatórios da dupla mesmo. O restritor maior não trouxe ganho de potência no Anhembi, e também muda muito pouco para Curitiba, além do limite de altura na parte dianteira do carro, que não deverá ser alterado”, explicou. Para efeito de comparação, o Mercedes alcançou os 270 km/h na reta de 1,5 quilômetro no circuito do Anhembi. A reta dos boxes de Curitiba tem cerca de 900 metros, e lá o carro da dupla alcançou, durante os testes do início do ano, 258 km/h.
Apesar de ainda não ter disputado uma corrida com o SLS V8 no traçado localizado na região metropolitana da capital paranaense, Jimenez e Boni realizaram testes com o carro durante a pré-temporada no circuito. “Andamos lá durante treinos, somente. Não foi tão bom se analisarmos os tempos de volta, mas temos uma boa base no acerto. Então a ideia é essa: chegar com esta base e trabalhar em cima dela o máximo possível para melhorar o desempenho do carro. É uma missão e tanto, porque o grid este ano está muito bom, com carros excelentes e pilotos de ponta”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *