Kart Brasileiro: Ruben Carrapatoso vai fabricar kart no Brasil

Campeão mundial amplia fábrica em Caxias do Sul para construir chassis Energy

O piloto Ruben Carrapatoso, campeão mundial de kart em 1998, já formalizou junto à Comissão Nacional de Kart (CNK), sua intenção de fabricar o chassi Energy no Brasil. Para atingir esse objetivo Carrapatoso está ampliando a fábrica de peças RC para permitir a fabricação de karts ainda este ano. A idéia de trazer a marca italiana para o Brasil é consequência da amizade do brasileiro com Michele Panigada, dono da Energy que correu com Carrapatoso na Europa.
“Além de possuir um bom relacionamento profissional com o Michele, somos amigos desde quando corríamos na Super A. Daí surgiu a ideia de trazer a Energy para o Brasil”.
O campeão mundial explicou que a Energy pretende expandir sua atuação na América Latina, o que viabiliza o uso dos equipamentos desenvolvidos pela empresa, fundada em 1997 e com sede em Bergamo, em competições do kartismo latino-americano.
“A Energy já disputa nos mercados da Europa e dos Estados Unidos. Como o Panigada queria entrar no mercado latino americano, propus essa parceria”.
Carrapatoso, que é proprietário da fábrica de carburadores e peças para kart RC na cidade de Caxias do Sul (RS) pretende utilizar a mesma estrutura para fabricação e montagem dos chassis. A ampliação já teve consequências positivas para o mercado local:
“Para ampliar nossa linha de produtos precisamos aumentar nosso parque de máquinas e contratamos mais dez pessoas para o nosso quadro de colaboradores diretos.”
A nova fabricante brasileira pretende, segundo Carrapatoso, conseguir homologação para disputar todas as categorias do kart nacional e a partir do ano que vem, quando a homologação entra em vigor, montar sua equipe oficial. A meta de vendas do campeão mundial de kart para o primeiro ano de fabricação é de chegar a pouco menos de 10% do mercado, considerando que há no Brasil cerca de 1800 pilotos de kart filiados até o último dia 31.
“Assim que tivermos a homologação, pretendemos iniciar às vendas desse equipamento. Nossa expectativa é de conseguir comercializar no primeiro ano cerca de150 karts”.
Sob o aspecto técnico, Carrapatoso comentou que a adaptação do chassi aos pneus MG, utilizados nas competições nacionais deve ser rápida e que ele mesmo deverá fazer o desenvolvimento do produto:
“Os pneus MG fabricados no Brasil são usados nos Estados Unidos, país onde a Energy já atua. Por isso essa adaptação deverá ser tranqüila. Quanto ao desenvolvimento é bem provável que eu faça esse trabalho nas pistas de Interlagos ou da Granja Viana.”
O líder da Energy no Brasil informou que a Energy já entregou o relatório H1 – ficha de homologação padrão do CNK -, e que até o final do mês terá pronto os karts que passarão por testes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *