Kart: Massa larga na pole do Desafio Internacional das Estrelas

Barrichello bate na sessão classificatória e parte apenas em 22º na primeira prova.

 


Depois do GP do Japão, do GP do Brasil e das 500 Milhas Granja Viana, Felipe Massa conquistou neste sábado a quarta pole consecutiva do ano, ao estabelecer a volta mais rápida do Top Qualifying do Desafio Internacional das Estrelas, prova de kart que está reunindo astros das principais categorias mundiais no Kartódromo Internacional dos Ingleses, em Florianópolis. Último a sair para a volta individual reunindo os 10 melhores das tomadas de tempo, Felipe desbancou o até então líder Antonio Pizzonia. Nelsinho Piquet e Lucas di Grassi dividem a segunda fila. Amanhã, a primeira das duas baterias, com duração de 20 minutos, começará às 10h30, com transmissão ao vivo pela TV Globo. A corrida de fundo, com 30 minutos e ordem de largada dos oito primeiros invertida em relação à chegada da abertura do programa, está prevista para as 15h00, com exibição pelo SporTv.


Massa, que usou o macacão com as mesmas cores verde e amarela do GP do Brasil, não escondeu o alívio com o resultado, depois dos momentos de tensão vividos enquanto aguardava a vez dos rivais. “Foi uma volta excelente. Na classificação já senti que o carro estava muito bom. Os tempos dos dez pilotos foram muito competitivos e foi tudo perfeito. Estou feliz por conquistar minha a quarta pole seguida e quero agora a vitória que não veio na Granja. As corridas prometem. A maioria está em um nível muito próximo e isso significa bastante disputa”, comentou o piloto da Ferrari.


Os treinos classificatórios foram marcados por algumas surpresas. A mais curiosa delas foi o choque envolvendo os velhos parceiros e amigos Tony Kanaan e Rubinho Barrichello. Kanaan tocou na traseira do piloto da Fórmula 1 logo na terceira volta e o mandou de encontro às barreiras de proteção. Com o kart danificado e sem condições de voltar à pista, Rubinho ficou com o maior prejuízo e partirá somente em 22º.


“O Tony estava me empurrando, o que é comum, mas acabou me tocando, claro que sem querer, na entrada da curva de alta. Quando fui ver, já estava contornando de costas e a batida foi inevitável. Fazia tempo que não batia tão forte. A carenagem quebrou no meio. O resultado não foi o esperado, certamente, mas amanhã teremos outro sorteio de motores e tudo pode acontecer”, comentou Barrichello.


Em compensação, o italiano Vitantonio Liuzzi por pouco não roubou a festa dos brasileiros. Ele chegou ao kartódromo no meio da tarde, perdeu os treinos livres e teve pouco mais de 10 minutos para conhecer o kart e o traçado. Mesmo assim, fez o quarto tempo de seu grupo, garantindo a vaga no Top Qualifying, e assegurou o 9º lugar no grid. Na véspera, o piloto da Toro Rosso e último campeão da Fórmula 3000 treinou em Jerez de la Frontera (Espanha), onde a Fórmula 1 encerrou os ensaios desta temporada. Viajou durante toda a noite, mas manteve o compromisso assumido com Felipe Massa e recebeu os merecidos aplausos do público quando andou sozinho pelo circuito.


“Foi tudo bem, apesar de um problema nos freios. Foi minha segunda entrada na pista apenas, então considero o resultado satisfatório. Passar 20 horas dentro de um avião e encontrar um calor desses não é fácil, mas amanhã já estarei mais acostumado e espero um melhor desempenho”, avisou Liuzzi.


Os demais estrangeiros deixaram a desejar. As últimas posições foram ocupadas pelo veterano Jean Alesi, que correu na Fórmula 1 de 1989 a 2001, e pelo português Tiago Monteiro, que ainda tenta se manter na categoria e garante ter duas ou três boas propostas. O holandês Robert Doornbos partirá em 17º.


O Desafio Internacional das Estrelas está provocando grande interesse no público local. Hoje, as arquibancadas receberam bom público e a expectativa é que os 8 mil lugares estejam totalmente ocupados neste domingo. Ainda há poucos ingressos disponíveis nas bilheterias do kartódromo, ao preço de R$ 15,00 e R$ 7,00 (estudantes). Morador na cidade e espécie de embaixador informal de Florianópolis, Gustavo Kuerten dará a bandeirada ao vencedor da primeira bateria.


A ordem de largada da primeira bateria:


1º) Felipe Massa (SP), 41.619, média de 89.78 km/h
2º) Antonio Pizzonia (AM), 41.793
3º) Nelsinho Piquet (DF), 41.801
4º) Lucas Di Grassi (SP), 41.985
5º) Luciano Burti (SP), 42.008
6º) Enrique Bernoldi (PR), 42.274
7º) Felipe Giaffone (SP), 42.282
8º) Marcos Gomes (SP), 42.322
9º) Vitantonio Liuzzi (IT), 42.345
10º) Vitor Meira (DF), 42.391


11º) Ricardo Zonta (SP), 41.831
12º) João Paulo Oliveira (SP), 41.846
13º) Tony Kanaan (BA), 41.857
14º) Alexandre Barros (SP), 42.002
15º) Xandynho Negrão (SP), 42.048
16º) Popó Bueno (RJ), 42.108
17º) Robert Doornbos (NL), 42.157
18º) Hoover Orsi (MS), 42.205
19º) Giuliano Losacco (SP), 42.224
20º) Jaime Câmara (GO), 42.351
21º) Cacá Bueno (RJ), 42.397
22º) Rubens Barrichello (SP), 42.407
23º) Tarso Marques (PR), 42.428
24º) Tiago Monteiro (PT), 42.476
25º) Jean Alesi (FR), 43.052

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *