Kart: Seletiva Petrobras volta ao palco da primeira decisão

Em comemoração aos dez anos do evento, final será realizada na Granja Viana, a mesma pista que recebeu a decisão de 1999.

Será impossível não lembrar dos doze garotos que começaram esta história, em dezembro de 1999, disputando em igualdade de condições um prêmio que poderia mudar suas carreiras. Mas é exatamente este o objetivo da Seletiva de Kart Petrobras ao anunciar que a final deste ano será realizada na Granja Viana, em São Paulo, o mesmo circuito que recebeu a primeira decisão da história. A ação integra as comemorações pela 10ª edição do evento. Em dez anos, muita coisa mudou. Menos a qualidade da pista. “É uma das melhores do Brasil”, elogia o promotor Binho Carcasci.

“O circuito faz parte da nossa história e fico feliz por levar a decisão da Seletiva de Kart Petrobras de volta para lá”, acrescenta. Na verdade, é a terceira vez que a final é marcada para a Granja Viana. Além da primeira, uma outra foi agendada para o kartódromo, em 2002. Não por acaso, é a única pista que já recebeu o evento mais de uma vez. Na primeira, o título ficou com Danilo Dirani, vencendo adversários como Roberto Streit e Allam Khodair. O prêmio era o equivalente a R$ 50 mil. Neste ano, com o cheque do campeão mais as premiações especiais, chega a R$ 125 mil.

Resta apenas definir a data da final, mas o calendário da Seletiva de Kart Petrobras ainda aguarda alguns campeonatos regionais para ser concluido. Por enquanto, já tem como próxima etapa a cidade de Goiânia, numa etapa da Copa Centro-Oeste, dia 20 de abril. É a primeira vez que o evento faz uma prova classificatória na capital goiana. Até o momento, três das 12 vagas já estão definidas. Os classificados são Felipe Nasr, Douglas Hiar e Vitor Teiji, que garantiram seus lugares na primeira etapa, a Copa Petrobras Sorriso Campeão, em São Paulo.

Como foram as finais da Seletiva na Granja Viana:

1999

Danilo Dirani chegou desacreditado. Vinha se recuperando de um acidente de carro e estava fora do peso ideal. Deu a volta por cima batendo os rivais em igualdade de condições. Conseguiu impor um domínio que tornou a conquista merecida. Seu principal adversário, pelo menos na pontuação, foi Roberto Streit, o vice. Mas os pilotos Pedro Araújo e Allam Khodair, 4º e 6º, foram dois outros que chegaram com força à final e não conseguiram avançar. Dirani utilizou o prêmio para estrear no automobilismo em 2000.

2002

Começou ali a trajetória do maior campeão da história da Seletiva de Kart Petrobras. Rafael Daniel, que ganhou o prêmio três vezes, conquistou naquele ano seu primeiro cheque. De forma surpreendente, já que no mesmo grid estavam outros favoritos, como Alan Hellmeister, Sérgio Jimenez e Bia Figueiredo. Seu principal concorrente foi André Nicastro. O adversário tinha chances de ameaça-lo, mas uma quebra reduziu suas chances. O vice ficou com Ruben Carrapatoso, na época já conhecido como o garoto que derrotou Fernando Alonso no kart.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *