Marcas & Pilotos Gaúcha: Categoria dá show em Tarumã

A maior categoria do automobilismo gaúcho mostra sua força: 37 carros no grid e vitória de Choka Sirtuli na A, Roberto e Robson Walther na B e Rafael Biancini na Novatos.

A super pole mostrou que a disputa da 1a etapa do campeonato gaúcho de Marcas & Pilotos iria pegar fogo. Vitor Genz (Gol 10 – Markas/ Autoracing) cravou a pole-position com o tempo de 1.19:819, superando Analino “Choka” Sirtuli (Corsa 8 – Canaveral Auto Peças/ Cristal Vidros) por apenas 2 centésimos de segundo. A diferença entre os 5 primeiros do grid não chegou a 4 decimos de segundo, provando o grande equilíbrio da categoria.

Se a tomada de tempos foi disputada em pista seca, a primeira bateria foi disputada completamente sob pista encharcada. Vitor Genz, partindo da pole position dominou a prova, sempre sendo pressionado por “Choka” Sirtuli. O terceiro posto foi dominado por Gustavo Frey (Corsa 2 – Balas Berbau) que permaneceu isolado durante praticamente toda a bateria. Já do quarto posto em diante foi impossível determinar quem poderia levar a vantagem final. Vinicius Ferlauto (Celta 100 – Chevrolet) acabou levando vantagem sobre Alex Schons (Uno 5 – Dotto Veículos), Luciano Cardoso (Gol 21 – Colégio Kennedy) em uma brilhante exibição; e Rafael Mocelin (Fiat Uno 143 – Sergio Joalheria/ Kaki). Um segundo pelotão se formou, sendo composto pelos pilotos Nelson Cardoso (Corsa 1), Urbano da Silva (Corsa 54 – Sergio Paris/ Postos Perdigão), Eduardo Fuentes (Corsa 88 – Dudu Veículos) e Robson Walther (Gol 26 – Reifrio). Urbano da Silva acabou penalizado por se envolver em um toque com Eduardo Fuentes. Entre a classe Novatos, Rafael Biancini (Celta 43 – Hotel Vergueiro) provou que continua em uma ótima fase vencendo a bateria. Frank Anderson (Celta 110 – Hiper Pan/ Summer Ice) estreando um novo Chevrolet Celta pressionou no final de prova Biancini, mas nao conseguiu superá-lo. Isadora Diehl (Corsa 7 – Escola Gaúcha de Pilotos) bateu no contorno da Curva 8, após se enroscar com outro competidor. Isso provocou a entrada do Safety Car na pista, ficando a prova em regime de baixa velocidade até praticamente o fim. Com a relargada, não houve alterações significativas nas posições.

A segunda bateria começou novamente com chuva. Na largada, um enrosco na curva 1 envolveu Tito Dal Mass (Celta 72 – Dimaci), Rafael Biancini e Franck Anderson. O Celta 72 de Tito Dal Mass acabou ficando de fora da prova, ao bater no muro da saida de box. Rafael Biancini e Franck Anderson conseguiram retornar a prova, porém nas últimas posições. Choka Sirtuli supera Pierre Ventura que assumiu o comando do Gol 10 e começa a abrir vantagem. Pierre Ventura começa a enfrentar problemas no Gol e perde várias posições até o abandono definitivo. André da Silveira (Fiat Uno 5 – Dotto Veículos) se mantém na 2a posição até ser superado por Fabiano Cardoso (Celta 100) que fazendo uma prova memorável faz inúmeras ultrapassagens até superar o piloto do Fiat 5. Os postos seguintes eram ocupados por Luciano Cardoso, Christian Matuzalem (Corsa 54), Evaldo Quadrado (Celta 47). Um segundo pelotão iniciava por um embate que veio das pistas de terra. Roberto Walther (Gol 26 – Reifrio) liderava a classe B, sendo pressionado por Luiz Sergio Jr. (Gol 97 – Segurança Vêneto), outro piloto oriundo da velocidade na Terra. Completando o trio da classe B, outro VW Gol, o de Everton Narciso (Gol 70 – Agafarma/ HSS). Entre os Novatos, Fernando Nosé (Corsa 16 – Stara/ Verona), Gabriel Santos (Corsa 7 – Escola Gaucha de Pilotos) e Fernando Stapelproek (Gol 74) souberam se aproveitar das condições de pista e das dificuldades dos demais pilotos e brilharam na bateria. Rafael Biancini depois de cair para os últimos postos no toque da largada mostrou que é uma das revelações no Marcas e recuperou terreno até o 4o posto na classe N.

Quando todos achavam que tudo estava resolvido, Fabiano Cardoso consegue encurtar o terreno sobre Choka Sirtuli a ponto de na última volta ambos os pilotos darem o maior show do final de semana. Os dois fizeram o traçado encharcado de Tarumã lado a lado e apontaram na entrada de reta lado a lado. No sensor de cronometragem, a diferença: 21 milésimos de segundo de vantagem para Choka Sirtuli, que venceu a bateria sobre Fabiano Cardoso.

A ausência no grid do Fiat Uno 44 de Luiz Carlos Ribeiro (Postos Charrua), Campeão da Classe B, foi sentida por todos. O piloto de Bom Retiro do Sul decidiu não participar da etapa, pois foi pego de surpresa pelo falecimento de seu avô na madrugada de sábado. O locutor oficial da velocidade no Rio Grande do Sul, Ademir “Perna” Moreira, fez uma breve homenagem ao piloto, prestando toda a solidariedade da família do Marcas & Pilotos e da Copa Fusca ao piloto da equipe Charrua.

O resultado final com a soma das baterias não pode ser divulgado, pois o sistema de cronometragem apresentou problemas. Então, abaixo seguem os 3 primeiros em cada classe.

Classe A:

1o Analino Choka Sirtuli (Corsa 8 – Canaveral/ Cristal Vidros)

2o Vinicius Ferlauto/ Fabiano Cardoso (Celta 100 – Chevrolet)

3o André da Silveira/ Alex Schons (Uno 5 – Dotto Veículos)

Classe B:

1o Robson Walther/ Roberto Walther (Gol 26 – Reifrio)

2o Luiz Sérgio Sena Jr. (Gol 97 – Segurança Vêneto)

3o Everton Narciso/ Rodrigo “Bolinho” Salerno (Gol 70 – Agafarma/ HSS)

Classe N:

1o Rafael Biancini (Celta 43 – Hotel Vergueiro)

2o Fernando Nosé/ Neni Trentin (Corsa 16 – Stara/ Verona)

3o Fernando Stapelbroek (Gol 74)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *