Marcas & Pilotos Gaúcha: Festa adiada

Problemas com o sistema de cronometragem impediram a conclusão da etapa.

A maior festa do Automobilismo Gaúcho teve de ser adiada. Durante a realização ainda da primeira bateria da categoria Marcas & Pilotos o sistema de cronometragem contratado pelo ACRGS para a prova teve seu sistema queimado. A primeira bateria transcorreu normalmente, porém os tempos pararam de ser computados. Sem tempo hábil para a sua substituição foi convocada uma reunião com os pilotos para decidir como proceder. Os pilotos, que já haviam disputado a 1a bateria decidiram em respeito ao público alinhar para a segunda bateria de uma forma inusitada, com o grid invertido.

A primeira bateria, teve a participação de 42 carros levantou o grande público presente em Tarumã. Vitor Genz a bordo do Gol #10 da equipe Markas largou da pole-position e se manteve na liderança. A luta pelo segundo posto reuniu nada menos que 6 pilotos. Batavo Martins (GM Corsa 11 – Fila/ Coldbras/ Gravatec), Rafael Mocelin (Fiat Uno 143 – Salceiro Pneus/ Sergio Joalheria), Choka Sirtuli (GM Corsa 8 – Canaveral/ Cristal Vidros), Rodrigo Ribas (GM Celta 90 – Doces Severino), Gustavo Frey (GM Corsa 2 – Berbal Balas) e Duda Brigoni (Fiat Uno  77) trocavam de posições a cada volta. A classe B foi dominada por Luiz Sergio Senna Jr. (VW Gol 97 – Segurança Veneto) seguido de Robson Walther (Gol 26 – Rei Frio) e Edson Serdeira (Fiat Uno 32 – Supermercado Pfeifer). A Classe N foi vencida por Fernando Nosé (GM Corsa 16 – Stara) seguido por Rafael Biancini (GM Celta 43 – Hotel Vergueiro) que fez uma impressionante prova de recuperação. Ainda na classe Novatos, grande desempenho de Cristiano de Almeida (GM Prisma 19 – Passion Prata/ MGS Acessórios ) e Edy Azevedo (GM Corsa 117) que seguiram de perto a dupla vencedora. A primeira bateria foi marcada por um único incidente, fato que mostrou o altíssimo nível da categoria, pois em um grid tão extenso foi o único incidente mais grave. Batavo Martins (#11) e  Rafael Mocelin (#143) fizeram a curva 1, 2 e 3 lado a lado, na chegada da curva do laço  os carros acabaram se tocando e Rafael Mocelin levou a pior, batendo com violência nos pneus da curva do laço. O piloto nada sofreu. Com o incidente, a direção da prova colocou a prova sob bandeira amarela e safety car. Devido ao problema da cronometragem, a bateria teve seu tempo reduzido e foi dada a bandeirada sob bandeira amarela.

Em reunião, após ser explicado o problema acontecido, os pilotos decidem fazer uma bateria invertida em respeito ao grande público presente. Quem pensou que seria apenas uma “brincadeira” entre amigos se enganou. Largando as últimas posições estavam feras como Urbano da Silva (GM Corsa 54 – Sergio Paris/ Postos Perdigão), Fabiano Cardoso (GM Celta 100 – Chevrolet), Ricardo Boessio (GM Celta 73 – Boessio), Pierre Ventura (VW Gol 10 – Markas), Choka Sirtuli (Gm Corsa 8 – Canaveral) e André Severino (Gm Celta 90 – Severino Doces). A bateria foi adrenalina do inicio ao fim, com o show foi de pilotos como Pierre Ventura, que realizou inúmeras ultrapassagens até abandonar com problemas de transmissão, Choka Sirtuli e Fabiano Cardoso que dando mostras de muito talento assumiu a liderança recebendo a bandeirada em primeiro lugar.

A APPA/RS, após os acontecimentos deste final de semana, convoca a todos os pilotos para a reunião pós-corrida, na terça-feira, 26 de maio, na Excelsior Pneus da Av. Sertório em Porto Alegre. Serão debatidas as soluções para a realização desta etapa, que acabou sendo anulada.

A diretoria da APPA/RS, promotora do Marcas e do ACRGS, organizador do evento, pedem desculpas públicas a todo o público presente e a todas as equipes. Ambas as diretorias estão trabalhando, em conjunto com a FGA para uma solução que minimize os problemas a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *