Mercedes-Benz Grand Challenge: Márcio Campos vence em Curitiba e amplia liderança

Com duas vitórias, João e Márcio Campos têm agora seis pontos de vantagem na disputa pelo título de 2012

Duas corridas, duas vitórias para a dupla João e Márcios Campos pela temporada 2012 do Mercedes-Benz Grand Challenge. No Autódromo de Curitiba, no Paraná, os gaúchos conseguiram desempatar a disputa pelo título e agora caminham isolados em busca do bicampeonato. Na prova deste domingo, Fernando Jr. chegou em segundo, mesma posição que ocupa na tabela de pilotos e Marcos Paioli completou o pódio. Próxima etapa será em São Paulo, no dia 24 de junho, no Autódromo de Interlagos.

“Tive muita sorte na largada, minha fila começou melhor e por isso consegui pular logo de sexto para segundo”, aponta Márcio Campos. Depois do início forte, o piloto gaúcho conseguiu ainda ultrapassar Cesare Marrucci no meio da primeira volta, e assumiu a liderança da corrida até o final. “Eu não esperava por este começo tão bom, depois apenas mantive o ritmo e vencemos”, completa Márcio.

“O carro estava excelente e eu só tenho que agradeceu ao meu time pelo trabalho”, encerra. Fernando Jr, que começou a disputa em Curitiba empatado na liderança do Mercedes-Benz Grand Challenge não conseguiu se sustentar nesta posição. Durante a corrida deste domingo, o piloto teve bastante trabalho para conseguir chegar em segundo lugar. “A largada foi bastante complicada, já que minha fila ficou pra trás”, diz.

“Tentei voltar, mas forcei bastante o carro e os pneus, assim não pude manter o mesmo ritmo durante toda a prova. O Márcio foi muito bem, conhece a pista, não cometeu erros e mereceu o resultado. Dois pódios em um fim de semana foram excelentes para o campeonato, mas agora em São Paulo busco voltar a vencer”, termina Fernando.

Terceiro na disputa final, Marcos Paioli agradeceu o convite feito por Sérgio Chamon e que possibilitou voltar as pistas. “Dei muita sorte na largada, sai de décimo e fui pra quinto logo no início. Ganhei mais duas posições e cheguei em terceiro. O ritmo dos primeiros era muito melhor e não tinha como brigar contra eles. Estou bastante feliz e agradeço ao Chamon pela chance de voltar ao cockpit de um carro”, encerra Marcos.

Classificação final da corrida 2:
1º) 31 – Marcio Campos (MB, RS), 17 voltas em 30:06.801 (média de 125,15 km/h)
2º) 98 – Fernando Junior (MB , RS), a 3.006
3º) 47 – Marcos Paioli (MB , SP), a 11.061
4º) 60 – Cesare Marrucci (MB , SP), a 15.024
5º) 88 – José F.Amorim Jr. (MB , SP), a 15.762
6º) 46 – Carlos Kray (MB , RS), a 21.212
7º) 77 – Arnaldo Diniz (MB , SP), a 22.232
8º) 21 – Peter M Gottschalk (MB , SP), a 23.397
9º) 12 – Leo De Nigris (MB , SP), a 23.538
10º) 6 – Beto Rossi (MB , SP), a 32.644
11º) 111 – Peter Gottschalk Jr (MB , SP), a 32.738
12º) 36 – Alex Papazissis (MB , SP), a 46.985
13º) 55 – Roberto Santos (MB , SP), a 48.277
14º) 25 – Renato Camargo (MB , SP), a 49.807
15º) 73 – Michele Jesus (MB , SP), a 1 volta
16º) 11 – Neto De Nigris (MB , SP), a 12 voltas

Classificação Mercedes-Benz Grand Challenge – Curitiba
1) Márcio Campos e João Campos – 77 pontos
2) Fernando Júnior – 71
3) Cesare Marrucci – 56
4) Neto De Negris – 41
5) Carlos Kray – 39
6) Leo De Nigris – 36
7) Arnaldo Diniz Filho e Rubens Tilkian – 33
8) Beto Rossi – 27
9) Amorim Jr. – 22
10) Sérgio Chamon/Marcos Paioli – 21
11) Renato Camargo – 19
12) Peter Gottschalk Junior – 13
13) Peter Michael Gottschalk – 12
13) Alexandre Papazissis e Beto Santos – 12
13) Michelle De Jesus e Sérgio Martinez – 12
16) Roberto Maggi – 12
17) Roberto Santos – 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *