Mil Milhas Brasil: Quebra da suspensão tira vitória da equipe de Mario Haberfeld na classe LMP2

A Embassy Racing terminou em segundo lugar na sua classe, em 16º no geral

A equipe Embassy Racing terminou em segundo lugar na classe LMP2, 16º no geral, da Mil Milhas Brasil, prova válida pela última etapa da temporada 2007 da Le Mans Series, disputada neste sábado (10/11) em Interlagos, São Paulo. A corrida foi vencida, de ponta a ponta, pela dupla da Peugeot, Marc Gené e Nicolas Minassian, depois de 374 voltas, 8h58m21s.
 
Warren Hughes largou no protótipo de número 45 na quinta posição, depois que o pole position Pedro Lamy não conseguiu sair para a volta de apresentação, se juntando aos outros carros posteriormente e largando em último. O inglês guiou por 2 horas, antes de passar o volante ao compatriota Darren Manning, que também correu por mais 2 horas. “Eu competi aqui pela Fórmula 3000 Internacional e a pista era muito ondulada”, comentou Manning. “Mas gostei da nova superfície, é muito macia e muito boa comparada a algumas pistas européias”.
 
Mario Haberfeld entrou na pista às 16h00 (local), na volta 166, quando o protótipo ocupava a primeira posição da categoria LMP2, a quarta geral da prova. Os problemas da equipe começaram logo após o brasileiro devolver o carro a Hughes.
 
Na volta 277, a suspensão traseira direita do protótipo quebrou, obrigando o inglês a ir para os boxes, onde ficou até a 306, retornando na 11ª posição. “Tivemos uma boa corrida até o problema na suspensão”, lamentou Hughes. “Foi bom terminarmos o ano com uma boa prova. Uma pena termos poucos carros este fim de semana, já que foi uma boa briga durante todo o ano”.
 
12 voltas depois, Hughes entrou novamente, ficando parado até a 368, quando Haberfeld assumiu o volante do protótipo faltando 6 voltas para o final. “Foi bom correr na Le Mans, especialmente sendo na Mil Milhas”, disse o brasileiro. “Estávamos poupando o carro para chegarmos até o final e, depois do problema, fiz as últimas 6 voltas quase andando de marcha-ré, para garantir que iríamos cruzar a linha de chegada”.
 
Apesar dos problemas, Jonathan France, chefe da Embassy Racing, elogiou o desempenho de sua equipe, destacando a pilotagem de Haberfeld. “Eu não poderia pedir mais da equipe esta semana, e em particular hoje. Todos deram tudo de si para esta corrida e estou muito orgulhoso de poder fazer parte de uma operação tão profissional e dedicada”, disse France, logo após a prova. “Quero agradecer a todos os membros da equipe e, apesar de ser injusto escolher uma pessoa, devo mencionar o Mario, que conduziu de forma impecável, se encaixou na equipe sem confusão, agiu como um anfitrião, intérprete e um embaixador muito paciente. Tudo isso aliado a um desempenho que foi acima das minhas expectativas ao volante do Radical número 45. Toda a experiência foi muito útil para nossos planos do próximo ano”.
 
Para 2008, a Embassy Racing terá dois carros, e France espera que Mario Haberfeld esteja ao volante de um deles. “Recebi o convite da equipe para correr toda a temporada da Le Mans no próximo ano. Ainda estou negociando, nada está definido, mas é uma idéia que me agrada”, encerrou o brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *