Mil Milhas: Pilotos elogiam novo asfalto de Interlagos

Sarrazin, que pilotou F1 no Brasil em 99, ainda observa pequenas ondulações.

A mudança do asfalto do autódromo de Interlagos foi, segundo os próprios pilotos, uma das principais razões para que os tempos do treino classificatório para a 51ª edição das Mil Milhas Brasil ficassem, em alguns casos, até mesmo acima do esperado pelas equipes. Xandinho Negrão (Medley), que a bordo da Ferrari F340 da JMB Racing foi o brasileiro mais rápido da qualificação da LMGT2, foi um dos que não poupou elogios ao novo pavimento.


“A pista ficou excelente. Não corria em Interlagos há três anos e me surpreendi com o que encontrei durante os treinos. O novo asfalto propicia que o piloto seja mais rápido, além de dar mais conforto e segurança. Não tenho dúvidas de que só consegui ser o terceiro colocado da minha categoria ontem por causa disso”, analisou Xandinho, que largará na 12ª colocação e dividirá o volante com o pai Xandy Negrão e Andreas Mattheis.


Stéphane Sarrazin, líder da Le Mans Series que ontem cravou a pole pela primeira vez na temporada, também apontou pontos positivos da nova pista, mas ressaltou que os problemas de ondulação ainda podem ser observados em algumas partes do traçado. “É quase imperceptível, mas ainda dá para sentir. Mas, como um todo, o asfalto está bem mais confortável e foi responsável pelo nosso Peugeot 908 ter conseguido tempos tão próximos aos que a Fórmula 1 fazia aqui há alguns anos”, disse Sarrazin, que chegou a guiar uma Minardi no GP Brasil de 1999.


Companheiro de Sarrazin na Peugeot e também líder com 36 pontos, o experiente português Pedro Lamy enalteceu a estratégia da equipe que colocou o carro número 8 do time francês na ponta do grid. No entanto, lembrou que precisará ter cuidado para chegar ao final da prova que decide o campeonato. “Temos que andar com cautela e dentro dos nossos limites para não cometermos erros que possam prejudicar nosso desempenho. A corrida aqui no Brasil terá uma duração 60% maior do que estamos habituados a fazer. Então todo cuidado é pouco”, finalizou o ex-piloto da Lotus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *