Mil Milhas: Vencer em família é tradição da prova mais famosa prova de endurance nacional

Muitos parentes já se sagraram campeões lado a lado na mais tradicional corrida do Brasil que neste ano será dia 23 de novembro.

Vencer em família pode ser considerado uma tradição na Mil Milhas, que teve sua primeira edição realizada em 1956. A última vez em que parentes chegaram ao lugar mais alto do pódio foi em 2006, quando o tricampeão mundial de Fórmula 1 Nelson Piquet venceu ao lado do filho Nelsinho Piquet, hoje na Renault. Eles correram em parceria com Hélio Castro Neves e com o francês Cristophe Bouchut.

Mas esse não é um privilégio exclusivo da família Piquet. Em 1981, Zeca Giaffone, o maior ganhador da prova com cinco títulos, chegou à vitória ao lado do irmão Affonso Giaffone. Eles tiveram Chico Serra como companheiro. Em 1986 e 89, aí já em parceria com o primo Walter Travaglini, Zeca repetiu a conquista com um parente ao lado.

Outra família com gasolina correndo nas veias também marcou presença entre os sobrenomes famosos e vencedores na Mil Milhas. Wilson Fittipaldi Jr., filho de Wilson Fittipaldi, um dos criadores da Mil Milhas, e o filho Christian Fittipaldi conquistaram ganharam em 1994. Correndo em casa, no Paraná, os irmãos Beto Borghesi e Luciano Borghesi venceram em 1999, numa das duas únicas vezes em que a corrida saiu de Interlagos (a outra foi em 1997 em Brasília). O outro integrante do trio foi Jair Bana.

Na Mil Milhas de 2005, os irmãos Guto e Xandy Negrão, e seu filho Xandynho mantiveram a tradição de vitórias familiares na corrida. Mas a primeira vez em que parentes estiveram no lugar mais alto do pódio foi em 1970 com os irmãos e empresários Abílio e Alcides Diniz, que morreu em 2006. Em 1973, os irmãos Bird e Nilson Clemente, pilotando um Maverick 4800, também ganharam a corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *