Moto 1000 GP: campeonato oferece premiação inédita no Brasil

Moto 1000 GP estréia com premiação inédita na motovelocidade brasileira
Projeto desportivo e de formação de pilotos é o mote principal do evento que abre a temporada em Interlagos

O Moto 1000 GP, que abre a temporada no próximo fim de semana com a primeira etapa no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, já entra para a história da motovelocidade brasileira com uma premiação inédita. Além disso, os pilotos das três categorias que compõem o evento terão uma série de benefícios, especialmente subsídios para a aquisição de lubrificantes, peças e até mesmo para motos da BMW.

Na categoria GP 1000, por exemplo, o campeão receberá uma moto BMW S1000RR, avaliada em R$ 75 mil. O campeão da BMW S1000RR Cup ganhará uma viagem com acompanhante à Alemanha, para conhecer a linha de montagem das motos BMW S1000RR, a equipe oficial BMW do Mundial de Superbike e ainda assistir a uma etapa do Mundial de MotoGP, com direito a duas credenciais e visita aos boxes. O campeão da GP Light ganhará um kit completo de ferramentas Beta e assessoria para prospecção de patrocínios.

“O Moto 1000 GP é diferente. Mesmo proporcionando um verdadeiro espetáculo para o público, não se trata apenas de entretenimento. É também um projeto desportivo de preparação de novos pilotos brasileiros”, define o heptacampeão brasileiro de motovelocidade e organizador do evento, Gilson Scudeler.

Entusiasta do Moto 1000 GP, Scudeler reitera que a ideia é promover a profissionalização e consolidar a motovelocidade brasileira. Por isso a preocupação de levar aos pilotos, equipes e patrocinadores visibilidade e promoção de imagem, através de parcerias celebradas, como a da Record News e a Record Internacional para transmissão das provas. As etapas também serão transmitidas ao vivo na internet pelo Portal R7, além da cobertura jornalística de inúmeros veículos de imprensa de todo o país. O evento também tem parceria firmada para cobertura jornalística com a Rádio Jovem Pan.

AS CATEGORIAS
O Moto 1000 GP tem três categorias. Na GP 1000, que é multimarcas, vão competir pilotos profissionais ou não profissionais que tenham disputado campeonatos nacionais ou internacionais ou realizado curso de pilotagem com o índice Titânio Gold da Alex Barros Riding School, ou tenha graduação similar. As motos são multimarcas, com motores quatro cilindros de 599cc a 1.000cc, motores três cilindros de 650cc a 1000cc ou motores dois cilindros de 800cc a 1.200cc.

A categoria monomarca BMW S1000RR Cup será exclusiva para este modelo da fábrica alemã, parceira do Moto 1000 GP. A preparação das motos será providenciada pela organização do evento e será padronizada, para que prevaleçam a evolução e habilidade dos pilotos. Poderão participar pilotos categorias com motos de cilindrada inferior e ou que tenham realizado curso de pilotagem com índice Alumínio da Alex Barros Riding School – ou similar.

A BMW S1000RR admite pilotos iniciantes no esporte ou em fase de evolução técnica, mesmo que já possuam histórico de participações anteriores em competições, desde que não tenham conquistado, a partir do ano de 2005, posições entre os cinco primeiros na classificação geral da temporada de uma categoria de 1.000cc, de qualquer evento relacionado à motovelocidade.

Na GP Light podem participar pilotos iniciantes no esporte ou em fase de evolução técnica, que possuam histórico de participações anteriores em competições e que não tenham conquistado posições entre os cinco primeiros colocados na classificação geral de uma categoria de 1.000cc, de qualquer evento relacionado a motovelocidade, desde 2005. Nessa categoria, também multimarcas, são admitidas motos de 599cc a 1000cc (quatro cilindros), de 650cc a 1.000cc (três cilindros) e de 800cc a 1.200cc (dois cilindros).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *