Moto 1000 GP: Tati Mercado fecha ‘domingo perfeito’ com nova vitória no Moto 1000 GP

Foram necessárias seis corridas para que o Moto 1000 GP tivesse um piloto conquistando a segunda vitória em sua categoria principal, a GP 1000. A façanha foi atingida neste domingo (4) pelo argentino Leandro “Tati” Mercado, que venceu no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR), as duas corridas da rodada dupla válida pelas quinta e sexta etapas. A sexta etapa teve dobradinha argentina, com Luciano Ribodino terminando em segundo.

A rodada dupla cascavelense marcou a estreia de Mercado no Moto 1000 GP. Largando da pole-position também na sexta etapa, ele manifestou a ocorrência de falhas na Kawasaki número 36 da Center Moto Racing Team. “A moto andou muito bem, mas em algumas voltas eu convivi com uma falha no motor. Foi difícil manter o ritmo, mas foi uma boa corrida, claro que estou muito contente por mais esta vitória, foi um domingo perfeito”, comemorou.
 
Em segundo terminou o também argentino Ribodino, da Alex Barros Racing, que na corrida da manhã havia assumido a liderança do campeonato. “Tive uns bons duelos com o Tati, o que foi ótimo, ele é um piloto experiente no Mundial e duelar com ele ajudou meu aprendizado”, falou o piloto, que contou ter enfrentado problemas na BMW S1000RR logo na primeira volta. “Queimou uma vela do motor. Fiz o que pude, mas não alcancei o Tati”, resumiu.
 
O terceiro colocado na corrida foi Pierre Chofard, com a Kawasaki da Pitico Race. Ele havia completado a corrida da manhã em segundo lugar e sai de Cascavel como vice-líder do campeonato, mesmo tendo se submetido a um sacrifício físico – correu com o cotovelo fraturado. “Na segunda corrida eu senti bem mais. Eu não tinha mais força, travou, fui levando como deu. A tensão era chegar ao fim, foi uma experiência de superação”, definiu.
 
Depois de 16 voltas, o resultado final da sexta etapa da GP 1000, em Cascavel, foi o seguinte:
 
1º) Tati Mercado (ARG/Kawasaki), Center Moto Racing Team, 17min26s651
2º) Luciano Ribodino (ARG/BMW), Alex Barros Racing, a 3s232
3º) Pierre Chofard (SP/Kawasaki), Pitico Race, a 7s084
4º) Alan Douglas (SP/Kawasaki), Pitico Race, a 18s251
5º) Murilo Colatreli (SP/Kawasaki), Colatreli Racing, a 24s567
6º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Procomps Racing Team, a 24s588
7º) Ricieri Luvizotto (SP/Aprilia), Target Race, a 39s481
8º) Carlos Gabriel Poton Medeiros (SP/Honda), Cigano Racing, a 1min03s875
9º) Marcos Christian Salles (PR/BMW), Grinjets, a 1 volta
10º) Alberto Braga (RJ/Suzuki), Center Moto Racing Team, a 1 volta
11º) André Luiz Carvalho (RJ/Suzuki), SBK Rio, a 1 volta
12º) Eduardo Costa Neto (SP/Honda), RF Rush Racing Team, a 1 volta
13º) Elson Tenebra Otero (SP/Kawasaki), By Tripa Team, a 2 voltas
NÃO RECEBEU A BANDEIRADA FINAL
Victor Moura (PR/BMW), Competizione MVX Racing, a 16 voltas
Melhor volta: Mercado, na 15ª, 1min04s414 média de 170,906 km/h
 
CLASSIFICAÇÃO
Após seis etapas, a classificação da GP 1000 é a seguinte: 1º) Luciano Ribodino, 106 pontos; 2º) Pierre Chofard, 91; 3º) Alan Douglas, 87; 4º) Murilo Colatreli, 64; 5º) Leandro “Tati” Mercado, 53; 6º) Ricieri Luvizotto, 47; 7º) Alberto Braga e Carlos Medeiros, 37; 9º) Danilo Lewis, 34; 10º) Eduardo Costa Neto, 33; 11º) Alexandre Barros e Diego Pierluigi, 27; 13º) Victor Moura e André Carvalho, 24; 15º) Gustavo Rodríguez, 22.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *