Motovelocidade: Scudeler e Chofard festejam mais duas dobradinhas no Brasileiro de Superbike

Pilotos do Team Scud Petrobras apontam “fim de semana perfeito” em Cascavel e abrem vantagem na classificação do campeonato.

O Team Scud Petrobras constituiu o principal destaque do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade na terceira etapa. Os pilotos Gilson Scudeler e Pierre Chofard, que defendem a equipe na categoria Superbike, comemoraram dobradinha nas duas baterias disputadas neste domingo (29) no Autódromo Internacional de Cascavel, ampliando sua vantagem em relação aos adversários na tabela de classificação.

Atual campeão e líder da temporada, Scudeler, que obteve a primeira pole-position em 2007. Na largada, no entanto, caiu para sexto. Chofard, que alinhou em segundo, também perdeu uma posição, enquanto Leandro Panades assumia a liderança. Chofard tomou-lhe a ponta na quarta volta e passou a administrar sua vantagem, enquanto Scudeler, que fazia prova de recuperação, já aparecia na terceira colocação.

A ultrapassagem de Scudeler sobre Panades consolidou-se na sétima volta. A partir de então, o campeão de 2006 passou a pressionar Chofard. “O Pierre estava num ritmo muito forte, imaginei que teria de me contentar com o segundo lugar”, reconheceu Scudeler. “Perto da metade da corrida, eu percebi que o ritmo dele caiu um pouquinho e ataquei”, acrescentou. Ele ultrapassou o companheiro de equipe na 13ª volta e venceu.

O início da segunda bateria foi parecido com o da primeira. Panades saltou do terceiro lugar à liderança. Chofard, novamente em segundo no grid, caiu para terceiro. Scudeler, pole, despencou para quinto. “Um início de corrida assim, com perda de posições, sempre dificulta a vida do piloto, até porque compromete a concentração. Mas, diante daquela situação, não tínhamos outra coisa a fazer senão partir para cima”, ilustrou Chofard.

Disposto a conquistar sua segunda vitória na temporada, o vice-líder do campeonato superou Panades e assumiu a liderança na terceira volta. Duas passagens depois, era Scudeler quem deixava o adversário para trás e abria sua caçada ao companheiro de equipe. “Àquela altura, o cansaço também já incomodava um pouco, disputar duas baterias numa pista exigente como a de Cascavel não é tarefa fácil”, frisou o líder do campeonato.

Scudeler assumiu a liderança na 11ª volta, no exato instante em que a temporada 2007 do Brasileiro de Motovelocidade chegava à metade. Lidando com cautela com o tráfego de retardatários, abriu vantagem de nove segundos para receber a bandeirada da vitória na Honda CBR 1000RR, decorada nas cores e logomarcas de Petrobras, Podium, Honda, Leo Vince, Samarcar, Arlen Ness, Luna, Shark, Oxtar e Black Vision.

Com o ponto de bonificação pela pole e as duas vitórias, Scudeler foi a 121 pontos na liderança do campeonato. Chofard, na vice-liderança, passou a 91 pontos. “Ainda temos 100 pontos em jogo nas duas últimas etapas. Além do mais, há o descarte obrigatório de resultados, isso é algo que sempre temos de considerar”, lembrou o líder. Numa projeção do descarte na pontuação atual, a diferença entre os dois primeiros cai a 15 pontos.

A presença maciça do público do Oeste paranaense foi destacada por Chofard. “Mesmo com toda a concentração que temos durante uma corrida, é sensacional você descer a reta dos boxes e perceber a energia do público. As corridas em Cascavel sempre têm essa característica, é algo que contagia até quando se está na pista”, comentou o vice-líder do campeonato. “Tivemos um fim de semana perfeito em todos os sentidos”, acrescentou.

Na categoria Hornet 600cc, a vitória na etapa de Cascavel foi do piloto local Fábio Peasson, que recebeu a bandeirada final 6s147 à frente do mineiro Alecsandre Brieda, segundo colocado. O gaúcho Carlos Cruz foi terceiro. Nas 250cc, o vitorioso foi o mineiro Marciano Santin, com vantagem de 1s164 sobre o paulista Marcos Mardegan, segundo. Em terceiro, 1s241 atrás do vencedor, terminou o também paulista Otávio Lucchini.

O Brasileiro de Motovelocidade terá sua quarta e penúltima etapa em Campo Grande, no dia 30 de agosto. Em Cascavel, os resultados da categoria Superbike foram os seguintes:

Primeira bateria, 22 voltas; média do vencedor: 162,88 km/h

1º) Gilson Scudeler (SP/Honda), 24min34s271
2º) Pierre Chofard (SP/Honda), a 9s344
3º) Luiz Carlos Cerciari (SP/Suzuki), a 15s941
4º) Leandro Panades (SP/Suzuki), a 24s997
5º) Murilo Colatrelli (SP/Suzuki), a 26s855
6º) Ademilson Peixer (PR/Yamaha), a 46s511
7º) Robson Portaluppi (SP/Suzuki), a 48s838
8º) Philippe Thiriet (MG/Suzuki), a 50s444
9º) Daniel Gurgel (SP/Kawasaki), a 1 volta
10º) Bruno Corano (SP/Suzuki), a 1 volta
11º) Ricardo Simohara (SP/Suzuki), a 1 volta
12º) Paulo Gabriel (SP/Suzuki), a 2 voltas
13º) Élson Tenebra (SP/Suzuki), a 2 voltas
14º) Leandro Rad (SP/Suzuki), a 2 voltas
15º) Antonio Bortolucci (SP/Honda), a 5 voltas

NÃO COMPLETOU

Marco Brunherotto (SP/Kawasaki), a 2 voltas
Cristiano Vieira (GO/Honda), a 18 voltas

Segunda bateria, 22 voltas; média do vencedor: 162,71 km/h

1º) Gilson Scudeler (SP/Honda), 24min35s835
2º) Pierre Chofard (SP/Honda), a 6s5670
3º) Leandro Panades (SP/Suzuki), a 13s559
4º) Murilo Colatrelli (SP/Suzuki), a 16s738
5º) Luiz Carlos Cerciari (SP/Suzuki), a 17s690
6º) Robson Portaluppi (SP/Suzuki), a 46s659
7º) Ademilson Peixer (PR/Yamaha), a 49s150
8º) Philippe Thiriet (MG/Suzuki), a 1min01s479
9º) Danilo Andric Silva (SP/Suzuki), a 1 volta
10º) Daniel Gurgel (SP/Kawasaki), a 1 volta
11º) Bruno Corano (SP/Suzuki), a 1 volta
12º) Ricardo Simohara (SP/Suzuki), a 1 volta
13º) Élson Tenebra (SP/Suzuki), a 1 volta
14º) Paulo Gabriel (SP/Suzuki), a 1 volta
15º) Leandro Rad (SP/Suzuki), a 2 voltas
16º) Antonio Bortolucci (SP/Honda), a 2 voltas

NÃO COMPLETOU

Cristiano Vieira (GO/Honda), a 11 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *