NASCAR Sprint Cup Series: Kurt Busch vence em Atlanta

Kurt Busch (Dodge) venceu no domingo (07/03), a Kobalt Tools 500, no Atlanta Motor Speedway, 4ª etapa da NASCAR Sprint Cup Series.Foi a 21ª vitória de Busch na categoria. Matt Kenseth (Ford) e Juan Pablo Montoya (Chevrolet), completaram os três primeiros.

Busch e Kasey Kahne (Ford), passaram a maior parte da prova se alternando na liderança. As paradas nos boxes mais rápidas foram determinantes para colocar o piloto da Penske a frente de Kahne, quando os lideres pararam nos pits, trocando os quatro pneus, durante a 8º bandeira amarela, faltando 34 voltas para o final.

Quando a prova recomeçou Montoya foi para cima de Busch, colando na traseira do Dodge numero dois, com os dois travando um duelo acirrado pela vitória. Faltando sete voltas para o encerramento um toque entre Carl Edwards (Ford) e Brad Keselowski( Dodge), que capotou, acionou a bandeira amarela. No começo da prova a dupla já tinha se tocado com Edwards acertando o muro e danificando seriamente o seu carro. Apesar de estar com 156 voltas de atraso Edwards estava se mantendo perto de Keselowski nas voltas finais.

Edwards acabou sendo parado pelos comissários da NASCAR,que acharam o toque intencional, para dar a sua versão sobre o acidente. Edwards alegou que o toque não foi intencional, contudo depois, usando o site de relacionamentos Facebook, o piloto da Roush Fenway admitiu que provocou o acidente atingindo Keselowski ( de quem é rival desde que levou um toque em Talladega no ano passado).

“Minhas opções? Considerando que Brad bate em mim constantemente sem se preocupar com a segurança das pessoas, o que eu deveria fazer? A) Deixar ele continuar batendo em mim? B) Discutir com ele após a corrida? C) Esperar até a corrida de Bristol e bater em outros carros? D) Resolver isso de uma vez por todas?”, comentou irônico, mas mudando o tom a seguir.

“Só queria deixar claro que fiquei surpreso com o seu capotamento, e me deu alívio saber que ele está bem. Cada pessoa tem o direito de escolher o modo como segue sua vida e espero que isso explique o meu”, justificou-se.

O vice-presidente da categoria, Robin Pemberton, prometeu punição ao piloto, mas revelou que já teve uma conversa com ele. “Isso pareceu como uma represália do carro 99 (Edwards) ao 12 (Keselowski). Nós falamos com Carl depois da prova e ele entendeu o erro. Iremos conversar internamente nesta segunda e terça e decidiremos o que deverá ser feito”, garantiu.

Na primeira tentativa de encerrar a prova em bandeira verde, os Chevrolet de Jamie McMurray e Clint Bowyer se tocaram com cerca de doze carros se envolvendo na confusão.

Busch e Montoya retornaram a ponta, após três carros pararem nos boxes pela última vez e trocarem apenas dois pneus.

Na relargada final Montoya escorregou, perdendo posições e permitindo Busch abrir vantagem para vencer a prova pela segunda vez consecutiva, seguido por Kenseth. Montoya foi o 3º.

Após liderar o maior número de voltas Kahne (144) terminou em 4º, seguido pelos parceiros na Richard Petty Motorsports, Paul Menard, um dos que na troca de dois pneus no final e A.J.Allmendinger. 

Líder do campeonato Kevin Harvick (Chevrolet), chegou em 9º, três posições a frente do tetra-campeão Jimmie Johnson (Chevrolet, que teve a prova comprometida apos um toque com Ryan Newman (Chevrolet)e uma parada extra nos pits para reparos.

Harvick lidera o campeonato com 644 pontos. Kenseth é o vice, somando 618.

A proxima etapa acontece no dia 21 de março, no Bristol Motor Speedway.

Final:

1 – Kurt Busch (Dodge) – Penske – 341 voltas
2 – Matt Kenseth (Ford) – Roush – 341
3 – Juan Montoya (Chevrolet) – DEI/Ganassi – 341
4 – Kasey Kahne (Ford) – RPM – 341
5 – Paul Menard (Ford) – RPM – 341
6 – A.J. Allmendinger (Ford) – RPM – 341
7 – Brian Vickers (Toyota) – Red Bull – 341
8 – Greg Biffle (Ford) – Roush – 341
9 – Kevin Harvick (Chevrolet) – Childress – 341
10 – Scott Speed (Toyota) – Red Bull – 341
11 – Marcos Ambrose (Toyota) – Waltrip – 341
12 – Jimmie Johnson (Chevrolet) – Hendrick – 341
13 – Tony Stewart (Chevrolet) – Roush – 341
14 – Regan Smith (Chevrolet) – Furniture Row – 341
15 – Dale Earnhardt Jr. (Chevrolet) – Hendrick – 341
16 – Bill Elliott (Ford) – Wood – 341
17 – Ryan Newman (Chevrolet) – Penske – 341
18 – Jeff Gordon (Chevrolet) – Hendrick – 341
19 – Elliott Sadler (Ford) – RPM – 341
20 – Jeff Burton (Chevrolet) – Childress – 341
21 – Denny Hamlin (Toyota) – Gibbs – 341
22 – Bobby Labonte (Chevrolet) – TRG – 341
23 – Clint Bowyer (Chevrolet) – Childress – 341
24 – Mike Bliss (Chevrolet) – Front Row – 341
25 – Kyle Busch (Toyota) – Gibbs – 341
26 – David Gilliland (Ford) – Baldwin – 341
27 – Martin Truex Jr. (Toyota) – Waltrip – 341
28 – Sam Hornish Jr. (Dodge) – Penske – 341
29 – Jamie McMurray (Chevrolet) – DEI/Ganassi – 341
30 – Travis Kvapil (Ford) – Front Row – 339
31 – Kevin Conway (Ford) – Front Row – 334
32 – Boris Said (Ford) – Latitude 43 – 333
33 – Mark Martin (Chevrolet) – Hendrick – 331
34 – Max Papis (Toyota) – Germain – 329
35 – Joey Logano (Toyota) – Gibbs – 323
36 – Brad Keselowski (Dodge) – Penske – 322
37 – David Ragan (Ford) – Roush – 211
38 – Joe Nemechek (Toyota) – Nemco – 175
39 – Carl Edwards (Ford) – Roush – 170
40 – David Reutimann (Toyota) – Waltrip – 167
41 – Dave Blaney (Toyota) – Prism – 48
42 – Michael McDowell (Toyota) – Prism – 37
43 – Robby Gordon (Toyota) – Gordon – 3

Campeonato:

1. Harvick 644; 2. Kenseth 618; 3. Biffle 585; 4. Johnson 570; 5. Bowyer 558.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *