Old Stock Race: Terceira etapa com emoção e muita chuva!


TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Os pilotos voltaram à pista para mais um final de semana emocionante para o delírio dos opaleiros e amantes do automobilismo vindos de diversas partes do pais.

O cenário era de muita chuva nesse domingo
(21) em Interlagos na zona sul da capital paulista, que amanheceu com
céu totalmente encoberto e vento frio, indicando que as competições
válidas pelo Campeonato Paulista de Automobilismo seriam com pista
molhada e exigindo dos pilotos, além de habilidade, muita atenção na
pilotagem dos opalas mais rápidos do Brasil. Alias, o ponto máximo da
competição ficou por conta das disputas  alucinantes, varias vezes com 3
carros lado a lado em uma freada realizada muitos metros antes do
padrão, devido ao piso escorregadio e que nem sempre terminavam com o
melhor resultado, ocasionando rodadas e derrapagens incríveis. Apesar de
muita chuva e pouca visibilidade dentro do cockpit, os 20 opalas
inscritos na 3ª Etapa do Campeonato Old Stock Race 2017 deram um show
sem o registro de nenhum incidente mais grave na pista que pudesse
comprometer as provas.


Pilotos e preparadores tiveram que lidar com um final de semana que se
iniciou na sexta com treinos livres debaixo de chuva e muito óleo em
vários trechos da pista, causando algumas rodadas no final do S do
Senna, curva do Laranjinha e em certas partes no miolo do traçado e
também, experimentar a pista parcialmente seca e até com momentos de céu
claro no sábado (20) no treino classificatório. Mas no domingo, como já
era previsto por vários canais de meteorologia, o céu fechou novamente e
as equipes tiveram pouco tempo no ajuste de detalhes dos carros para
encarar o piso escorregadio de Interlagos, que apesar de possuir uma
drenagem eficiente, não vencia o volume da chuva, exigindo assim uma
dose extra de pericia e cautela por parte dos pilotos.


O paulista Pedro Gomes que divide agora o carro numero 9 com Marco
Maragno foi punido na classificação por irregularidade técnica e não
pode alinhar no grid. Pedro, filho do tetra campeão Paulo Gomes e irmão
de Marcos Gomes, campeão da Stock Car em 2015, tem passagem em várias
categorias, como Formula Truck e Stock Car e toda essa experiência foi
vista em pista e, mesmo  largando dos boxes, veio construindo sua
vitória realizando disputas incríveis  chegando a ultrapassar 16 carros
em apenas uma volta, tudo isso num piso que se tornava a cada minuto
mais encharcado, fazendo com que os opalas andassem mais “de lado” ainda
do que o de costume, levando o opala numeral 9 a lugar mais alto do
pódio.. Porém, devido a um erro de comunicação com a secretaria de
provas Gomes trocou de bateria com o parceiro Marco Maragno e essa
informação não foi realizada na secretaria de provas, causando sua
desclassificação.


Na segunda prova, a chuva que já era intensa aumentou, deixando o
cenário ainda mais emocionante e os pilotos tiveram que redobrar o já
alto grau de cautela.
Rodrigo Helal (#113), que herdou a primeira colocação no grid devido a
desclassificação de Pedro Gomes na primeira prova largou muito bem, mas
não conseguiu se livrar da perseguição de Rodrigo Pimenta (#2) que
trouxe junto com ele na briga o opala numeral 87 de Luiz Zappelini.
Alguns pelotões se formaram durante a prova ocasionando muitas disputas
de posições e o cenário deixava a competição muito mais emocionante
devido a falta de aderência  dos opalas 6 cilindros com pneus radiais e
mais de 300 cavalos de potencia numa pista completamente encharcada.


Lá na frente, a briga esquentou e Helal, que durante as 4 primeiras
voltas abriu uma certa vantagem do segundo e terceiro colocado, começou a
ter sua liderança comprometida quando Rodrigo Pimenta se aproximou e
fez a ultrapassagem e assumiu a ponta. Luiz Zappelini que largou muito
bem cometeu um erro na terceira volta caindo para a quinta colocação mas
se recuperou muito rápido e voltou a perseguir os dois primeiros,
ultrapassando o opala numeral 113 de Helal e indo à caça de Rodrigo
Pimenta, que não conseguiu resistir a pressão sendo ultrapassado na
sétima volta.


Dai pra frente, Zappelini administrou bem sua liderança, mesmo tendo que
negociar algumas ultrapassagens com retardatários e sempre tendo
Rodrigo Pimenta e Helal ao no seu encalço.


A prova terminou com Zappelini em primeiro, Rodrigo Pimenta em segundo,
Rodrigo Helal em terceiro e completando o pódio, Rodrigo Leite em quarto
e Grego Lemonias em quinto.
Após a competição, foram observadas irregularidades técnicas pelos
comissários da FASP e 16 carros perderam sua pontuação. Apenas o opala
numeral 9, que na primeira prova teve seus pontos cancelados,, não
sofreu punição, sendo assim declarado oficialmente vencedor da prova e
marcando 30 pontos.


A quarta etapa do campeonato esta marcada para dia 11 de junho em Interlagos.

Compartilhar
TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *