Outras: Arrancada de Tratores pode ganhar Campeonato Brasileiro em 2010

Categoria imensamente popular no Paraná ao longo da fronteira com o Paraguai, a modalidade de arrancada com tratores pode ganhar status de campeonato brasileiro na temporada de 2010. No último final de semana o “Tratoródromo” de Maripá (PR), recebeu público de oito mil pessoas – cerca de três vezes a população do município -, para assistir ao triunfo de Ivan Schanoski, da equipe Azulão/FM Pneus, no GP Brasil Paraguai. Em segundo ficou o paraguaio Anoar Juan Busato (equipe QM). O nível técnico dos tratores – a maioria deles preparados por oficinas da cidade – a organização do evento e o entusiasmo do público surpreendeu ao presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Cleyton Pinteiro:

“Dos cuidados com a segurança do público e dos pilotos, passando pela apresentação dos tratores até, principalmente, as instalações da arena de Maripá, a categoria mostrou que tem condições de promover um campeonato brasileiro do mais alto nível de entretenimento e desempenho esportivo.”

Criado em 1990 como alternativa às provas de arrancada com motocicletas – então disputadas na avenida central de Maripá – cidade situada a 90 km de Cascavel -, o arrancadão de tratores consolidou-se graças ao espírito comunitário da cidade cuja colonização é tipicamente alemã. Se no início os tratores eram retirados do campo às vésperas da competição e mal chegavam aos 80 km/h, atualmente são usados modelos dedicados exclusivamente às competições e já há registros de “bólidos” que completaram o percurso de 200 metros superando 150 km/h.

O nível de preparação dos tratores é dos mais altos: a média de potência produzida pelos motores turbo-alimentados supera 350 CV, as carenagens são desenvolvidas utilizando conceitos aerodinâmicos e a segurança é garantida por bancos de competição e cintos de segurança de cinco pontos enquanto a gaiola é derivada das usadas nos caminhões da Fórmula Truck e os comandos são instalados ergonomicamente. A lista de competidores reúne brasileiros e paraguaios e inclui duas brasileiras, uma de Maripá e outra de Cascavel.

Nos intervalos entre as baterias de arrancada o público é entretido com a apresentação da equipe Zerinho Bomba Show, onde três volantes fazem manobras típicas de drifting usando os pneus que equipam os veículos agrícolas. Um desses tratores é equipado com um segundo banco, reservado para convidados sorteados entre o público. Na prova de Maripá o presidente da CBA foi convidado a viver essa experiência na primeira pessoa:

“É algo impressionante. Para quem está lá dentro trata-se de uma experiência inesquecível. Para quem está de fora é um show que faria sucesso em qualquer parte do mundo.”

Segundo Pinteiro, o Conselho Técnico Desportivo Nacional deverá se reunir em breve com representantes da categoria para definir as bases do regulamento nacional e o formato do campeonato.

Resultado do GP Brasil Paraguai, disputado dia 15 de novembro no Tratoródromo de Maripá (PR):
1º) Ivan Schanoski (Maripá, Brasil), Equipe Azulão FM Racing, 9s227
2º) Anoar Juan Busato (Paraguai), – Equipe QM), 9s643
3º) David Haroldo Bretzke (Maripá), Equipe Metracol/Primor, 9s684
4º) Aldecir Rohloff (Santa Rosa), Equipe 178 Família Wagner, 9s746
5º) Lívio Osvaldo Fester (Paraguai), Equipe Brutus II, 9s784
6º) Darli Drisner (Maripá), Equipe Cobra Racing, 9s835

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *