Outras: Automóvel Clube de Cascavel deixa de promover Regional de Marcas em 2007

Entidade alega prejuízo financeiro com a categoria e inicia busca por empresa promotora que mantenha competição no calendário.


O presidente do Automóvel Clube de Cascavel, Pedro Litron, anunciou na manhã desta quinta-feira (03) que, a partir da temporada de 2007, a entidade não responderá pela promoção do Campeonato Regional de Marcas & Pilotos. A partir desta semana, a entidade dará início aos contatos com empresas promotoras de eventos ou demais interessados em assumir a tarefa para abdicar, após a quinta e última corrida deste ano, dos direitos e deveres sobre a competição.

O dirigente não acredita que a decisão anunciada nesta quinta signifique o fim do Regional de Marcas. “Pelo contrário, hoje existem muitas pessoas ligadas à categoria com contatos e potencial para assumir a promoção das provas e fazer do campeonato uma fonte de renda. Para que isso dê certo, é necessário que se invista tempo e dinheiro. O Automóvel Clube tem compromissos para honrar e não pode continuar pagando a conta do Regional de Marcas”, justifica.

A possibilidade de fazer com que o campeonato converta-se num negócio rentável não é negada pelo dirigente. “Considerando-se as taxas, a contratação de mão-de-obra e toda a logística que uma prova envolve, o custo aproximado para a realização de cada etapa é de R$ 15.000,00. Quem assumir a promoção em 2007 terá como ponto de partida a arrecadação com a inscrição de pilotos e a venda de ingresso. Acima disso, vai depender do trabalho executado”, comenta.

Segundo explica o presidente do Automóvel Clube, o único envolvimento da entidade com as provas a partir do ano que vem estará atrelado ao consumo de energia elétrica no Autódromo Internacional de Cascavel durante cada etapa. “Vamos instituir para os promotores uma taxa que cubra esse custo e nada mais. O sistema de treinos ficará a cargo de quem assumir o campeonato e o Automóvel Clube continuará fornecendo o suporte que for necessário”, garante.

A atualização dos regulamentos técnico e desportivo e os métodos para a realização de vistoria dos carros após cada corrida, igualmente, serão estipulados pela nova organização do Regional. “É muito provável que pilotos ou ex-pilotos assumam participação nessa tarefa, e são eles, pilotos, que sabem o que pode ser melhor ou pior para o sucesso da categoria nesse ponto. Assim, a participação deles no novo processo pode ser muito positiva”, considera Litron.

Não há de quem ou qual empresa possa assumir a realização das provas do Regional de Marcas. “Houve uma pré-proposta no mês de junho, que acabou não sendo oficializada, mas estou certo de que teremos mais de um interessado em assumir o campeonato. Caso haja concorrência, essa decisão será tomada em conjunto com os pilotos, as equipes e os profissionais envolvidos com o Regional”, antecipa o presidente do ACC, entidade que promove a categoria desde 2001.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *