Outras: Família Fittipaldi recebe homenagem especial na edição 2007 do Capacete de Ouro

Principal atração é a exposição de dois modelos usados pela Copersucar na Fórmula 1.

O nome Fittipaldi é sinônimo de automobilismo. Sua trajetória se confunde de tal forma com a história das corridas de carro no Brasil, que é impossível não associar uma à outra. Afinal de contas, o “Barão” Wilson Fittipaldi foi o primeiro jornalista especializado no assunto. Seu filho Émerson foi o primeiro grande piloto do país e abriu as portas para os brasileiros seguirem seu caminho no exterior. Além disso, a primeira única equipe brasileira da Fórmula 1, a Copersucar, foi idealizada e concretizada pelos Fittipaldi. Com um legado e importância tão grandes para o esporte, a edição 2007 do Capacete de Ouro decidiu realizar uma justa homenagem a toda a família. A cerimônia do Oscar do automobilismo nacional acontece na próxima segunda-feira (26/11), a partir das 19h30, no Teatro Alfa, zona sul de São Paulo.

Os ex-pilotos de Fórmula 1 Wilson Jr. e seu filho Christian vão representar as quatro gerações da família no evento. Eles irão receber e acompanhar vários tipos de homenagens por toda a contribuição e pioneirismo dos Fittipaldi no automobilismo nacional. Apesar de não poder estar presente, o bicampeão mundial de Fórmula 1 Émerson Fittipaldi vai gravar uma mensagem especial que será transmitida durante a solenidade. Émerson ganhou os campeonatos de 1972 e 1974 na Fórmula 1 e o título de 1989 na Indy. O piloto também venceu as 500 milhas de Indianópolis, uma das corridas mais tradicionais do mundo, em 1989 e em 1993.

Outra grande atração que compõe o tributo será a exposição de dois monopostos utilizados pela Copersucar na categoria máxima do esporte. Um deles é o FD01, o modelo utilizado na estréia da equipe, em 1975. Esse carro competiu uma única corrida, na Argentina, sob o comando de Wilson Fittipaldi Jr, o ‘Tigrão”. O outro carro exposto é o FD04, que competiu nos anos de 1976 e 1977 e teve como melhores resultados os quartos lugares dos GPs do Brasil, da Argentina e da Holanda de 77, com Émerson ao volante. A Copersucar-Fittipaldi  disputou oito temporadas na Fórmula 1. Entre 1975 e 1982 a equipe participou de 119 corridas, subiu ao pódio por três vezes e somou um total de 44 pontos. O melhor ano da Copersucar foi em 1978, quando o time ficou na sétima posição com 17 pontos, imediatamente à frente das tradicionais McLaren e Williams.

O tradicional “Capacete de Ouro” estilizado anualmente Sid Mosca, terá como tema as conquistas da família Fittipaldi, e será entregue para Wilson e Christian. Além das exposições e homenagens, durante o evento serão distribuídos brindes e realizados sorteios.

O Capacete de Ouro 2007 tem patrocínio da Mitsubishi e apoio de Teatro Alfa, Inarco e Dimep.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *