Papo de Box: A renovação das Mil Milhas, por Belmiro Jr.

Ola pessoal! Aqui estou eu escrevendo minha segunda coluna no SpeedRacing, dessa vez para falar de Mil Milhas. Apesar da tristeza de não ter participado, acompanhei os treinos de quarta e quinta feira e vou dizer uma coisa pra vocês: Gostei do que vi.

Bem, para começar quero esclarecer a minha ciência da tristeza de muitos pilotos que não puderam participar da prova por questões financeiras (afinal é aí que o bicho sempre pega), ou pelo novo formato que deixou muitos carros de fora. Mas o fato é, o automobilismo nacional precisa disso. Para nós isso é muito importante. Acreditem.


 


Muitos devem estar pensando: “Como pode ser bom um evento que tinha 60 carros na edição passada sendo 55 carros nacionais e 5 importados, ao passo que nessa edição tivemos 28 carros sendo 12 nacionais e 16 importados?” Eu explico: o automobilismo passa por um momento muito difícil e nós sabemos disso, e uma das ferramentas que pode nos ajudar nesse momento é a renovação. Não só de pilotos e categorias, mas o formato delas.


 


Pensem comigo: que tipo de retorno nós estávamos tendo nesses últimos anos no Endurance?  Pois é! Não tínhamos televisão, mídia, interesse do publico, etc. Sabem por quê? Como o publico vai se interessar por uma categoria que ele não conhece e nem viu?


 


Pois é, caro amigo, acontece que uma corrida com esse formato e nomes como Nelson Piquet, Hélio Castroneves, Tony Kanaan, Jean Marc Gounon, e carros como Aston Martin, Corvette, Mercedes DTM, Ferrari, Porsche, Lister, Saleen, despertam mais interesse do público, da mídia televisiva e impressa (nacional e internacional). Com isso, temos a oportunidade de mostrar o formato de uma de nossas categorias mais legais, que é o Campeonato Brasileiro de Endurance.


 


Isso é real, acreditem. As pessoas que vieram, ou assistiram na TV, as Mil Milhas vão querer ao menos ver uma vez uma corrida de endurance, pois a que eles viram agradou e é isso que nós precisamos: do interesse, da expectativa das pessoas. Não esqueçam de como foi o começo da história da Globo na Stock Car. E não esqueçam de quantas transformações essa categoria passou para chegar onde chegou.


 


Sem contar com o que acontece nos bastidores, que também beneficia a categoria. Aliás, pode crer que para o endurance desse ano vai ter boas novidades, pois ouvi várias propostas sendo estudadas e sei que pelo menos uma delas vai acontecer. Pena que eu não posso adiantar agora.


 


Então pessoal, às vezes temos mesmo que dar um passo pra trás, para poder dar dois pra frente. Eu sei que é difícil, afinal, não se esqueçam que eu também fiquei fora dessa. E olhem que eu estava numa seqüência direta desde 1999. Mas mesmo assim continuo vendo essa transformação com bons olhos, pois sei o quanto o endurance é importante como categoria, e sei que precisamos de um novo rumo para essa modalidade que, particularmente, acho que tem um enorme futuro aqui no Brasil.


 


Bem, quanto à prova propriamente dita, o que tenho a dizer é que foi uma “baita” corrida. Foi demais ver essa gama de carros. Ou melhor: de foguetes acelerando forte e disputando posições nas primeiras voltas, como se fosse uma corrida de 50 minutos.


 


Dou meus parabéns ao Nelson (Piquet) que esteve almoçando comigo na quinta-feira na casa do Toninho de Souza, e comentou sobre a satisfação de participar de uma corrida “terceirizada“ (como ele mesmo disse ao lado de seu filho Nelsinho), pela vitória merecida. Afinal, ganhar uma Mil Milhas ao lado de um filho é uma dádiva.


 


Também dou meus parabéns para dupla Fernando e Fernanda Parra, que chegaram em segundo na STC atrás da Alfa Romeo. Olha, eles fizeram bonito! Eu sei muito bem o que é guiar um Omega em longa duração, e eles estavam de V8 num calor intenso. Deve ter sido muito duro. Parabéns pra vocês e para toda a equipe.


 


E finalmente sem rasgação de seda, afinal não sou disso. Meus últimos parabéns ficam para cobertura da SpeedRacing.com.br na corrida. Que show, hein, Vitor! Que vocês continuem assim, pois o automobilismo precisa de imprensa como vocês:  COMPETENTES.


 


Valeu pessoal, um abraço e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *