Paulista de Marcas: Diogo Oliveira conquista pódio na marra

Pneu rouba chances de Gabriel brigar pelo Campeonato.

Neste último domingo aconteceu a 8ª e antepenúltima etapa do Campeonato Paulista de Marcas e Pilotos, no Autódromo Internacional José Carlos Pace, que recebeu um bom público. Tempo quente, sol, disputas acirradas, acidentes e resultados opostos marcaram o desempenho da dupla Gabriel Maia/ Diogo Oliveira (Alpie/ MKTeMidia/ Trackday NDA Racing/ CM Soluções Informática/ GPNC/Bruno Mantovani / Velocidadeonline.com.br).

 
Na primeira bateria Gabriel largou da 14ª posição e tentava uma prova de recuperação. No treino o carro havia apresentado um problema crônico de injeção que só foi descoberto pouco antes da largada.
 
Restando somente três voltas para a bandeirada, quando já ocupava a terceira posição na Classe Light e brigava com os carros de Oliveira/Spada, Vicente/Gustavo e Diego Augusto, na entrada do miolo do circuito recebeu um toque na lateral traseira direita. Quando chegou aos boxes a equipe descobriu que o pneu simplesmente havia rasgado.
 
“É lamentável ficar fora da briga pelo título do campeonato por causa de um pneu defeituoso. Foi o terceiro pneu que apresentou defeito no fim de semana, dois com o Luizinho (Piccolo) e esse comigo”, reclamou Gabriel. “Fiz também uma reclamação formal pelo toque que levei. Não achei que foi uma coisa normal de corrida, mas os comissários entenderam diferente”, completou.
 
A segunda bateria prometia ser ainda mais eletrizante, já que na corrida dos Clássicos de Competição um estouro de motor deixou muito óleo desde a freada do Esse do Senna, até a entrada da reta. Diogo largou da 24ª posição no grid devido ao abandono do companheiro na bateria da manhã.
 
Na segunda volta o carro de Oliveira/ Spada foi colhido pelo carro de Ricardo Lima. As cinco primeiras voltas foram atrás do ‘trenzinho’ formado pelos adversários, deste ponto em diante a evolução de Diogo foi constante e com muita garra levou seu carro ao pódio, sendo sexto na Classe Light.
 
“As cinco primeiras voltas a sonda dava leitura incorreta, dai em diante estabilizou e o carro passou a ter um desempenho uniforme. O chicote estava queimado e isso dava uma leitura incorreta, prejudicando a alimentação; ora com falta e em outros momentos com excesso”, contou Diogo. “O estranho é que o chicote não se queima sozinho. Na próxima etapa vamos estar usando nossa própria estrutura já com vistas em 2010 e na briga pelo título”, finalizou o piloto.
 
A dupla ainda conserva chances matemáticas de lutar pelo título. A próxima etapa do Campeonato acontece no dia 31 de outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *