Pick-Up: Riberi vence a terceira e carimba faixa de Campos

Piloto da Gramacho Stedile conquista última corrida do ano de ponta a ponta e ratifica vice-campeonato em Interlagos.

De ponta a ponta, Thiago Riberi conquistou sua terceira vitória na Pick-up Racing em 2009. O piloto da Gramacho Stedile (Tozan) liderou todas as voltas da etapa de encerramento da temporada, em Interlagos, e confirmou o vice-campeonato com uma pilotagem impecável.

Largando da pole position, Riberi (Colonial Racing/ Del Rey Transportes/ Gráfica Progresso/ Cantina Diffatto) disparou na frente e, mesmo com duas intervenções do safety car _no início e na parte final da corrida_, não foi incomodado pelos rivais, que disputavam ferozmente as posições secundárias. Com o resultado, Riberi ratificou a posição de segundo maior vencedor do ano, com três primeiros lugares, contra quatro do campeão Julio Campos.

“Foi uma temporada muito boa. Consegui fazer mais pontos e vitórias que no ano passado e só tenho que agradecer. Tive alguns acidentes no início do ano que fizeram diferença no fim. Sem eles, acho que estaria na briga, incomodando bastante. Queria agradecer a equipe, que fez um ótimo trabalho durante o ano e, para o ano que vem, o objetivo é melhorar. Ano passado fui o melhor estreante e fiquei na quarta colocação. Nesse, conquistei o vice, onde, em um campeonato competitivo como a Pick-up, é muito bom. Ficamos a 17 pontos do campeão”, afirmou o vice-campeão de 2009, que também foi a revelação da temporada anterior.

Cadu Pasetti (Xandô/Sundown) também fez uma ótima corrida e poderia ter subido no pódio, não fosse um problema em seu carro. “Estava em uma ótima disputa com o Julio, o [Paulo] Salustiano, que foi segundo, o Navarro e o [Fabricio] Lançoni quando os freios do meu carro ficaram ruins. Com isso, acabei me distanciando da disputa pelas primeiras posições”, comentou o piloto, que foi o quarto colocado.

Já Rodrigo Navarro (Grupo Qualicorp) foi um dos nomes da prova, mas acabou sendo punido injustamente após Lançoni ter rodado à sua frente e os comissários de prova terem entendido que o incidente aconteceu por causa de um toque de Navarro, o que não aconteceu. Desta forma, o paulista foi obrigado a cumprir um “drive through” nos boxes e ficou em 11°. “Agora, vou concentrar meus esforços nos testes que farei pela Nascar nos dias 8 e 9 de dezembro na Carolina do Norte. Falando nisso, estou correndo para o aeroporto!”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *