Pick-Up: Ricci domina abertura do Brasileiro de Pick-up Racing

O gaúcho Cláudio Ricci venceu a prova de abertura do Campeonato Brasileiro de Pick-up Racing, disputada hoje, no autódromo de Guaporé, no Rio Grande do Sul. Ricci, da equipe Vidroforte, largou na pole position com sua Chevrolet S10, marcou a melhor volta da competição – 1m19s983 -, e só perdeu a liderança quando cumprir o pit-stop obrigatório para reabastecimento de álcool.


Abramo Mazzochi (Chevrolet S10, equipe Foca), Eduardo Heinen (Chevrolet S10, Vidroforte), JB Rodrigues (S10, John Bull), e Nelson Bazzo (S10, Templex) completaram o pódio.


A prova de hoje estava cercada de expectativa em função dos vários problemas de juventude criados com a alteração do regulamento: o motor a álcool agora gera cerca de 20% a mais de potência, a carroceria foi bastante alterada assim como a aerodinâmica. Durante os 40 minutos de prova, porém, não faltaram disputas de freada, trocas de posições e momentos de emoção, entre eles a disputa entre Franco Stedile e Emerson Duda na primeira metade da corrida. O vencedor Ricci não escondeu que a base do seu resultado neste fim de semana foi a coroação de um trabalho iniciado em fevereiro:


“Na pré-temporada eu e o Eduardo Heinen, meu companheiro de equipe, completamos mais de 300 voltas de testes em Guaporé, sempre preocupados mais com o chassi do carro. Foi a decisão certa: os motores estão muito equilibrados e a diferença na pista veio em função do acerto de suspensão.”


Abramo Mazzochi, segundo colocado, confirmou as palavras de Ricci e logo após a corrida decidia seu programa de preparação para a etapa de Cascavel:


“O Ricci é o piloto a ser batido e minha diferença para ele era no chassi. Por isso fico em Guaporé esta semana para uma sessão de testes particulares.”


Eduardo Heinen cruzou a linha de chegada em terceiro e foi responsável por um dos momentos mais emocionantes da corrida, quando bateu com Nelson Bazzo nas voltas finais:


“Eu me preparei para tentar a ultrapassagem sobre o Bazzo na aproximação do túnel, mas como havia óleo na pista meu carro escorregou e acabei batendo nele. Foi um acidente de corrida e já esclarecemos tudo entre nós”.


Bazzo, que chegou a liderar a prova após a rodada de pit-stop, ainda que desolado, aceitou as desculpas de Heinen e justificou que após a entrada da Pace Pick-up “os pneus do meu carro esfriaram e jamais voltaram a atingir a temperatura ideal”. Letícia Zanette andou no bolo dianteiro, mas um vazamento de combustível forçou uma parada no box e a perda de uma volta em relação ao líder. 


Resultado da prova:

1) Cláudio Ricci (RS), S10, Vidroforte, 40m04s595, media de 124,502;
2) Abramo Mazzochi (RS), S10, FOCA, a 2s015;
|
3) Eduardo Heinen (RS), S10, Vidroforte, a 3s358;
4) JB Rodrigues (RS), S10, John Bull, a 7s991;
5) Nelson Bazzo (RS), S10, Templex, a 10s069;
6) Franco Stedile (RS), S10, Agrale, a 14s166;
7) Marcel Wolfart (SC), Ranger, Exatidão, a 40s171;
8) João Carlos de Andrade (RS) S10, Templex, a 1m18s926;
9) Emerson Duda (PR), Ranger, a uma volta;
10) Eduardo Freitas (PR), S10, JR Acessórios, a duas voltas;
11) Letícia Zanette (RS), Ranger, a quarto voltas;

Não classificados:

n/c Carlos Kray (RS), S10, Fueltech, a 12 voltas;
13. Kau Machado (PR), Ranger, Calçados Bottero, a 13 voltas;
14. Alexandre de Souza (SC), a 26 voltas;

Posições no campeonato:


1) Cláudio Ricci (RS), 20 pontos
2) Abramo Mazzochi (RS), 15
3) Eduardo Heinen (RS), 12
4) JB Rodrigues (RS), 10
5) Nelson Bazzo (RS), 8
6) Franco Stedile (RS), 6
7) Marcel Wolfart (SC), 4
8) João Carlos de Andrade (RS), 3
9) Emerson Duda (PR), 2
10) Eduardo Freitas, 1
Próxima etapa: 25 de junho, Cascavel, Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *