Dakar: Por 4km/h, dupla brasileira perde vitória de hoje no Dakar

Reinaldo Varela e Maykel Justo foram punidos por entrar em zona de radar acima do permitido

Depois de um dia de superação, no qual tiveram um pneu furado e perderam várias posições para depois recuperar e chegar em primeiro, a dupla Reinaldo Varela/Maykel Justo sofreu uma penalização de um minuto por entrar em uma zona de radar a 4km/h a mais do que o permitido. “O gráfico mostra que entramos a 54km/h e imediatamente reduzimos para os 50km/h permitidos. Mas está lá registrado que entramos um pouquinho acima nessa área de radar. Acho que isso foi resultado da ansiedade que estávamos passando depois de tanta pressão com as dificuldades do momento”, diz Reinaldo Varela, que compete na categoria UTV.
“No fim das contas, diante da situação que vivemos hoje, terminar em terceiro foi lucro. Continuamos felizes com nossa performance”, completou o piloto, que foi campeão do Dakar em 2018. Com a punição, a vitória passou a ser do norte-americano Justin Jones, que conta com a navegação do brasileiro Gustavo Gugelmin – campeão com Varela em 2018.

Dakar segue deserto adentro – O trajeto total deste domingo, contando os deslocamentos, foi composto de 622km em estradas de terra e areia, rumo ao interior saudita. Largando dos arredores de Jedá, maior cidade portuária do país, a caravana do Dakar chegou a Bisha, na beira de uma região mais desértica. Amanhã, a partir dali, a corrida segue para Wadi Ad-Dawasir, no centro-sul da Arábia Saudita.
“Já estamos às portas do deserto puro. Amanhã vamos encarar as primeiras dunas. Um dos destaque é um trecho de 30km formado somente por dunas, com saltos e descidas intermináveis. Vai ser um teste de resistência”, conta Maykel Justo. “Depois disso, teremos um longo trecho de nada mais do que areia para todos os lados, uma vastidão, que é o que assusta quando se está no deserto”, pontua o navegador da equipe Monster Energy Can Am. O clima a partir de amanhã passa a ser típico do deserto. Em Wadi Ad-Dawasir, o calor pode atingir 54oC no verão e chegar a -2oC durante a noite no inverno, atual estação na Arábia Saudita. “Mesmo assim, o calor chega a 35oC ao meio dia nessa época do ano, horário em que estaremos no meio da trilha”, avisa Reinaldo Varela.

O Dakar em resumo –
Disputada inteiramente na Arábia Saudita, a 43ª edição do Dakar terá em seus 7.646km um total de 4.767km de especiais – trechos cronometrados em alta velocidade. Os restantes 2.879km são correspondentes aos deslocamentos entre os pontos de largada e chegada em cada um dos doze dias. O roteiro da prova começa e termina Jedá. Reinaldo Varela e Maykel Justo também contam com apoio de Norton, Divino Fogão e Motul.

Rally Dakar, Etapa 01
03 de janeiro, Jedá a Bisha (Arábia Saudita)
622 km (277 de especiais)
1º) Austin Jones (EUA)/Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am XRS Turbo
2º) Francisco Lopez Contardo (Chile)/Juan Pablo Latrach Vinagre (Chile), Can-Am XRS Turbo
3º) Reinaldo Varela (Brasil)/Maykel Justo (Brasil), Can-Am XRS Turbo
4º) Gerard Farres Guell (Espanha)/Armand Monleon (Espanha), Can-Am XRS Turbo
5º) Sergei Kariakin (Rússia)/Anton Vlasiuk (Rússia), Can-Am Maverick X3 Turbo
6º) José Antonio Hinojo Lopez (Espanha)/Diego Ortega Gil Espanha), Can-Am Maverick X3 Turbo
7º) Santiago Navarro (Espanha)/Marc Sola Terradellas (Espanha), Can-Am Maverick X3 Turbo
8º) Saleh Alsaif (Arábia Saudita)/Oriol Vidal Montijano (Espanha), Can-Am Maverick X3T3PRO Turbo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *