Porsche Challenge: Disputa pelo vice agita etapa final; campeão Sylvio vence em Interlagos

Fernando Barci protagoniza incidente com adversários diretos pelo vice, é punido e chega em 12º, mas fica com segunda posição do campeonato

A etapa final desta temporada da Porsche Challenge teve disputas intensas pelo vice-campeonato, que ainda estava em aberto, com sete pilotos em condições de obtê-lo, e vitória do campeão Sylvio de Barros. Em um sábado chuvoso no autódromo de Interlagos, em São Paulo, houve inclusive um incidente entre os postulantes ao segundo lugar do campeonato − que, no fim das contas, foi conquistado por Fernando Barci, 12º colocado na prova.

Como o asfalto estava molhado, a largada foi dada com a presença do safety car, que liderou o pelotão por duas voltas até dirigir-se aos boxes. Quando o carro de segurança deixou a pista, Sylvio, pole position, continuou na liderança com certa tranquilidade; ele só seria incomodado um pouco mais nas voltas finais. Com sua terceira vitória em 2011, chegou a 126 pontos após os descartes dos dois piores resultados.

Só que, logo atrás do campeão, ninguém teve sossego. Barci, que estava em vantagem na luta pelo vice, disputava a segunda posição com Rodolfo Ometto Rolim e Eduardo Azevedo quando, no S do Senna, na sexta volta, protagonizou um toque que acabou por tirar ambos os adversários da corrida. Barci foi considerado culpado pelo incidente pelos comissários de prova e recebeu um drive-through, que o fez cair para 16ª. Mas ele ganhou algumas posições e finalizou a etapa em 12º, resultado que lhe assegurou o vice.

Edu Guedes, quinto colocado no grid, aproveitou-se de toda essa confusão e recebeu a bandeirada final em segundo lugar, seu melhor resultado neste ano. O apresentador da TV Record passou a incomodar Sylvio nos giros finais e cruzou a linha de chegada apenas 0.710 depois do campeão.

Gilberto Farah, que era o sétimo colocado na tabela de pontuação antes da última etapa, finalizou-a em terceiro, mesma posição em que terminou o campeonato. Os pilotos Daniel Schneider, Jorge Borelli, que largou em 16º e incrivelmente ganhou um lugar por volta a partir da sétima passagem, e Carlos Ambrósio também foram ao pódio.

Sylvio de Barros, campeão da temporada e vencedor da prova, comemorou muito o resultado. “Minha primeira vitória neste ano foi numa corrida com chuva e o encerramento idem”, comentou. “A pista estava muito escorregadia. Largar bem e abrir vantagem nas primeiras voltas foi fundamental para vencer.”

Resultado da última corrida da temporada 2011, com posição no grid entre parênteses:
1) 05-Sylvio de Barros, 13 voltas em 27:14.174 (1º)
2) 09-Edu Guedes, a 0.710 (5º)
3) 81-Gilberto Farah, a 5.062 (6º)
4) 77-Daniel Schneider, a 5.575 (7º)
5) 57-Jorge Borelli, a 18.544 (16º)
6) 18-Carlos Ambrósio, a 19.473 (9º)
7) 11-Johnny Freire, a 28.953 (13º)
8) 45-Omar Camargo Neto, a 29.534 (12º)
9) 69-Sérgio Maggi, a 29.679 (10º)
10) 17-Marcelo Stallone, a 33.118 (18º)
11) 21-Armando Marracini, a 39.672 (22º)
12) 46-Fernando Barci, a 39.953 (2º)
13) 33-Flávio Rietmann, a 40.336 (20º)
14) 07-Tommy Soubihe, a 41.130 (15º)
15) 25-Guilherme Ribas, a 42.239 (11º)
16) 12-Marcello Sarcinella, a 52.378 (19º)
17) 99-Alan Turres, a 55.557 (17º)
18) 15-Ricardo Cosac, a 58.563 (14º)
19) 14-Joca Silveira, a 1:05.350 (23º)
20) 19-Ricardo Ricca, a 1 volta (8º)
21) 08-Rodolfo Ometto Rolim, a 8 voltas (4º)
22) 88-Eduardo Azevedo, a 8 voltas (3º)
23) Carlos Silveira, não largou (21º)
Melhor volta: Sylvio de Barros (05), 1:58.584 (média de 130,813 km/h), na 12ª volta
Pole position: Sylvio de Barros, 1:55.436

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *