Porsche Challenge: Em final surpreendente, Ferraiolo e Farah repetem vitórias de 2012 no Algarve

Os dois pilotos haviam vencido no circuito português em 2012. Ipe Ferraiolo venceu de ponta a ponta a primeira corrida; na segunda, liderou até a última volta, mas teve um problema no câmbio e entregou a vitória a Gilberto Farah.

Um final inesperado provocou uma reviravolta na classificação da Porsche Challenge após as duas provas de abertura da temporada, realizada neste sábado no Autódromo Internacional do Algarve, em Portugal. Ipe Ferraiolo venceu a primeira corrida do dia e, na segunda, estava a uma volta de repetir o resultado quando teve um problema no câmbio, saiu da pista e deu a Gilberto Farah a chance de cruzar a linha de chegada em primeiro lugar. Ambos já haviam vencido, nessa mesma sequência, as provas realizadas no Algarve em 2012.

Na primeira corrida do dia, Ferraiolo saiu na pole position e liderou de ponta a ponta, com Schneider sempre em segundo lugar. As melhores disputas da prova aconteceram pelo terceiro lugar, entre Farah, Carlos Ambrósio e Rodolfo Ometto; pelo sexto, entre Eduardo Azevedo e o estreante Christian Pons; e pelo nono, entre Renato Benedetto e Caê Coelho, todas com os pilotos andaram muito próximos. Todos os carros que largaram receberam a bandeirada, comprovando mais uma vez a qualidade da preparação dos carros da Porsche Challenge.

Com o grid da segunda corrida formado de acordo com o resultado da primeira, Ferraiolo e Schneider largaram na primeira fila. O pole manteve o primeiro lugar, mas Farah conseguiu superar Schneider na primeira volta. Os dois lutaram muito pelo segundo lugar, trocando algumas vezes de posição, enquanto Pons, Ambrósio e Azevedo protagonizavam outra disputa mais atrás. Azevedo ultrapassou os dois e, nas voltas finais, se aproximou de Ometto, deixando Ambrósio e Pons lutando entre si.

Na última volta, as surpresas começaram a acontecer. Primeiro, Schneider abandonou com um pneu traseiro furado. Instantes depois, Ferraiolo saiu da pista na curva 6, passando pela caixa de brita e parando o carro junto à barreira de pneus. Farah só soube que estava liderando ao ser informado pelo rádio por seu mecânico, Rodrigo Arantes. Ometto cruzou a linha de chegada em segundo, com Azevedo, Ambrósio, Pons e Marcelo Stallone completando o pódio.

Declarações dos três primeiros colocados em cada corrida

Gilberto Farah – “Na primeira corrida, o pessoal à minha frente foi para o lado de fora e abriu um corredor. Foi por ele que ganhei posições. No início, o Carlinhos se aproximou bastante, mas depois consegui abrir um pouco e deu tudo certo. A segunda corrida foi inacreditável. O Schneider me pressionou a corrida toda, mas de repente ele sumiu do meu retrovisor. Logo depois, o Rodrigo, meu mecânico, falou: ‘Gil, você é P1’. Tive muita sorte.”

Ipe Ferraiolo – “O momento mais crítico para mim foi a largada. Não consegui ‘pular’ bem e, na primeira curva, freei o mais dentro possível para manter o primeiro lugar. Consegui abrir uma distância segura para que ele não conseguisse me alcançar e daí em diante mantive a concentração. Da segunda corrida, nem dá vontade de falar… Larguei na frente e estava seguro até a última volta. Ao chegar na curva 6, tentei reduzir as marchas e elas não entraram. Saí da pista e não tive condições de voltar.”

Daniel Schneider – “Larguei com a intenção de não desistir de lutar pela vitória em momento algum, mas existe um limite tênue entre ousadia e burrice. Eu vi que a coisa ia ser complicada na terceira ou quarta curva da primeira corrida: larguei bem, cheguei a ter possibilidade de dividir a primeira curva com o Ipe, mas vi que seria perigoso e recolhi. Depois, escorreguei em outro lugar. Com isso, o Ipe escapou e o o Gil me pressionou um pouco. Consegui abrir dele e, na quarta ou quinta volta, as coisas se acalmaram, mas o Ipe já estava distante. Preferi pensar no campeonato e assegurar o segundo lugar. Na segunda corrida, o Gil me ultrapassou e fiquei brigando com ele pelo segundo lugar, mas meu pneu traseiro furou.”

Rodolfo Ometto – “Briguei muito desde a primeira volta da segunda corrida. No final, tive um probleminha no câmbio no final da reta e o Edu (Azevedo) chegou muito perto. Consegui manter a calma e terminei na frente dele. Consegui um quinto e um segundo lugar e isso foi bem melhor do que no ano passado, quando larguei na primeira fila mas não pontuei em nenhuma das provas realizadas aqui.”

Eduardo Azevedo – “A primeira corrida não foi legal para mim. Não sei explicar, mas o fato é que corri meio desanimado. Entrei na segunda pensando em me divertir e já estava satisfeito com o quinto lugar quando vi que estava chegando no Rodolfo. Vi o Schneider parando e, de repente, meu mecânico falou que eu era o terceiro.”

Resultado final das provas da Porsche Challenge

Prova 1
1º) 00-Ipe Ferraiolo, 15 voltas em 28min42s841
2º) 77-Daniel Schneider, a 10s361
3º) 81-Gilberto Farah, a 15s733
4º) 18-Carlos Ambrósio, a 16s714
5º) 8-Rodolfo Ometto, a 19s683
6º) 88-Eduardo Rocha Azevedo, a 28s972
7º) 21-Christian Pons, a 29s097
8º) 17-Marcelo Stallone, a 36s436
9º) 31-Marcello Sant’Anna, a 1min20s524
10º) 82-Renato Benedetto, a 1min21s861
11º) 55-Caê Coelho, a 1min23s958
12º) 2-Vitor Scheid, a 1min25s628
Melhor volta: Ipe Ferraiolo, 1min53s647, média de 147,393 km/h

Prova 2
1º) 81-Gilberto Farah, 16 voltas em 28min59s637
2º) 8-Rodolfo Ometto, a 14s229
3º) 88-Eduardo Rocha Azevedo, a 16s333
4º) 18-Carlos Ambrósio, a 18s193
5º) 21-Christian Pons, a 22s364
6º) 17-Marcelo Stallone, a 23s863
7º) 31-Marcello Sant’Anna, a 45s461
8º) 2-Vitor Scheid, a 59s873
9º) 00-Ipe Ferraiolo, a 1 volta (não terminou)
10º) 77-Daniel Schneider, a 1 volta (não terminou)
11º) 55-Caê Coelho, a 5 voltas (não terminou)
Não classificado (menos de 75% do total de voltas do vencedor)
Renato Benedetto, a 15 voltas
Melhor volta: Ferraiolo, na 2º 1min53s690, média de 147,337 km/h

Classificação do campeonato após duas etapas
1) Gilberto Farah e Ipe Ferraiolo, 20 pontos; 3) Rodolfo Ometto e Daniel Schneider, 18; 5) Eduardo Azevedo, 16; 6) Carlos Ambrósio, 14; 7) Christian Pons, 12; 8) Marcelo Stallone, 10; 9) Marcello Sant’Anna, 9; 10) Vitor Scheid, 8; 11) Renato Benedetto, 6; 12) Caê Coelho, 5 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *