Porsche Cup: campeonato embolado após vitórias de Rosset e Viscardi no Algarve

Vencedor da segunda corrida e terceiro colocado na primeira, Fábio Viscardi saiu de Portugal como líder da tabela. Tom Valle é o segundo, com apenas quatro pontos a menos.

Em um dia de surpresas no Algarve, a Porsche Cup abriu a temporada com duas corridas emocionantes e surpreendentes, vencidas por Ricardo Rosset e Fábio Viscardi. Os resultados das provas realizadas em Portugal deixaram vários pilotos em condições de buscar a liderança do campeonato na segunda etapa, que será realizada no dia 14 de abril em Barcelona, na Espanha.

Rosset venceu a primeira corrida na largada. Alinhado em segundo no grid, ele assumiu a liderança assim que as luzes vermelhas se apagaram na largada lançada. O pole positio, Ricardo Baptista, caiu para o quarto lugar, atrás de Rosset, Marcelo Franco e Fábio Viscardi. Este último levou um susto na saída da primeira curva ao decolar na “salsicha” (denominação dos portugueses para a zebra alta criada para evitar que os pilotos cortem caminho). Franco chegou a combater Rosset, mas depois estabilizou-se no segundo lugar enquanto Baptista passava a atacar Viscardi.

Se Baptista largou mal, seu irmão Adalberto fez o oposto: ganhou cinco posições na primeira volta, depois de alinhar em último por não ter participado do treino classificatório. Adalberto, junto com Guilherme Figueirôa, Sylvio de Barros, Maurizio Billi e Gui Affonso, protagonizou uma disputa entre cinco carros no pelotão intermediário. Marcel Visconde e Daniel Paludo também duelaram durante quase toda a prova. Na frente, a boa corrida de Marcelo Franco terminou após 12 voltas. Uma pane na embreagem provocou uma rodada e deixou o carro imobilizado na área de escape. A situação potencialmente perigosa levou a direção de prova a acionar o safety car. Rosset, Baptista, Viscardi, Valle, Marcel e Paludo.

Conforme determina a regra da Cup, o grid da segunda corrida foi formado de acordo com o resultado da primeira, com inversão dos oito primeiros colocados. A primeira fila foi dividida pelo estreante Sylvio de Barros e por Guilherme Figueirôa. Sylvio pulou na frente, mas ainda na primeira volta foi ultrapassado por Daniel Paludo. Logo depois, o safety car foi acionado: ainda na primeira curva, Maurizio Billi perdeu o ponto de freada e atingiu Ricardo Baptista e Ricardo Rosset. Os carros dos dois primeiros colocados na prova anterior ficaram avariados na área de escape, enquanto Billi ainda conseguiu levar seu carro aos boxes, onde abandonou em definitivo. Como a intervenção do safety car durou mais de cinco minutos, a direção de prova usou sua prerrogativa de acrescentar cinco minutos à duração da prova – uma regulamentação que entrou em vigor neste ano.

Na terceira volta, a bandeira verde foi mostrada. Valle e Franco ultrapassaram Sylvio e iniciaram uma bela disputa pelo segundo lugar, enquanto Viscardi se aproximava dos dois. Logo depois, Franco caiu para quinto – voltas mais tarde, abandonou com problemas no carro. Valle e Viscardi iniciaram a caça a Paludo. A disputa entre os três durou até a volta 12. Na seguinte, Paludo, com o carro saindo muito de traseira, não conseguiu evitar uma rodada e caiu para sétimo. Valle assumiu a liderança, mas duas voltas depois foi ultrapassado por Viscardi. A disputa entre os dois continuou forte e só terminou com a bandeirada. Sylvio terminou em terceiro lugar, com Marcel, Roberto Posses e Guilherme Figueirôa completando o pódio.

Após a corrida, a direção de prova anunciou que Billi foi considerado culpado pelo acidente na primeira curva. Como punição, determinou que ele perderá três posições de largada no grid da próxima etapa.

Declarações dos três primeiros colocados de cada corrida

Fábio Viscardi – “Eu confesso que não esperava vencer. Durante a corrida, achei que daria para passar o Tom, mas não o Paludo. Quando o Paludo saiu, fui com tudo para cima do Tom. Consegui a ultrapassagem, mas tomei um susto na última curva: errei uma troca de marcha e freei com tudo, mas consegui manter o primeiro lugar. Na primeira corrida, larguei bem, mas na curva 1 eu não tive espaço e bati na zebra alta. O carro deu um pulo e desalinhou um pouco. Quando o Ricardo chegou em mim, eu nem entrei numas de tentar me defender, porque ia prejudicar tanto o meu ritmo quanto o dele. Diante disso, fiquei contente com o terceiro lugar.”

Ricardo Baptista – “O apagar das luzes me pegou desprevenido. Eu estava procurando os cochetes (marcações do grid no asfalto) e as luzes se apagaram. Caí para quarto, ultrapassei o Fábio e logo depois o Franco quebrou. Mas o Rosset já havia aberto uma grande distância.”

Ricardo Rosset – “Eu tinha que largar bem porque eu sabia que aqui é muito difícil ultrapassar. O Franco veio forte nas primeiras voltas e tentou me passar, mas consegui manter a ponta. Depois os meus pneus ficaram na temperatura ideal, ganhei ritmo e pude vencer. É bom voltar vencendo, principalmente porque eu estava fora de ritmo e ainda por cima estou gripado!”

Tom Valle – “Errei demais na primeira corrida. Errei a largada, passei reto em algumas curvas, atravessei em outras… Acabei correndo sozinho, sem disputar com ninguém. Na segunda corrida, errei menos. Segurei o Viscardi enquanto deu. Preferia vencer, mas o segundo lugar foi bom.”

Sylvio de Barros – “Foi muito legal largar na pole na minha segunda corrida. Tive que andar o tempo todo no limite para me manter nos primeiros lugares. Eu me empenhei a fundo durante a corrida inteira. Vi que dá para acompanhar o ritmo dos caras, mas ainda preciso aprender mais sobre o carro.”

Resultado final das provas da Porsche Cup em Algarve

Prova 1
1º) 88-Ricardo Rosset, 15 voltas em 29min57s176
2º) 27-Ricardo Baptista, a 0s473
3º) 81-Fábio Viscardi, a 0s833
4º) 99-Tom Valle, a 1s453
5º) 15-Marcel Visconde, a 2s186
6º) 89-Daniel Paludo, a 2s853
7º) 9-Guilherme Figueirôa, a 3s797
8º) 5-Sylvio de Barros, a 5s218
9º) 34-Maurizio Billi, a 5s783
10º) 36-Charles Reed, a 6s458
11º) 10-Adalberto Baptista, a 7s538
12º) 4-Gui Affonso, a 37s524
13º) 70-Marcelo Franco, a 3 voltas
Não classificados (menos de 75% do número de voltas do vencedor)
Carlos Falletti, a 12 voltas
Beto Posses, a 14 voltas
Melhor volta: Ricardo Rosset, 1min51s266, média de 150,547 km/h

Prova 2
1º) 81-Fábio Viscardi, 16 voltas em 33min26s744
2º) 99-Tom Valle, a 0s449
3º) 5-Sylvio de Barros, a 9s702
4º) 15-Marcel Visconde, a 13s322
5º) 52-Beto Posses, a 17s281
6º) 9-Guilherme Figueirôa, a 18s180
7º) 89-Daniel Paludo, a 18s966
8º) 6-Carlos Falletti, a 22s141
9º) 4-Gui Affonso, a 35s427
10º) 36-Charles Reed, a 37s471
11º) 10-Adalberto Baptista, a 54s750
12º) 70-Marcelo Franco, a 5 voltas
Não classificados (menos de 75% do número de voltas do vencedor)
Maurizio Billi, a 15 voltas
Ricardo Rosset, a 16 voltas
Ricardo Baptista, a 16 voltas
Melhor volta: Fábio Viscardi, 1min52s021, média de 149,532 km/h

Classificação do campeonato após duas etapas
1) Fábio Viscardi, 38 pontos; 2) Tom Valle, 34; 3) Marcel Visconde, 28; 4) Sylvio de Barros, 25; 5) Ricardo Rosset, 22; 6) Daniel Paludo, 21; 7) Ricardo Baptista, 20; 8) Guilherme Figueirôa, 20; 9) Charles Reed, 13; 10) Roberto Posses, 12; 11) Gui Affonso, 12; 12) Adalberto Baptista, 11; 13) Maurizio Billi, 8; 14) Carlos Falletti, 8; 15) Marcelo Franco, 4 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *