Radical Masters Euroseries: Mineiro Victor Corrêa termina no quarto posto em Monza

Com uma pole position, dois quartos e um quinto lugares, Victor Corrêa vai para a rodada final do certame europeu brigando pelo título

O brasileiro Victor Corrêa (Unifenas) encerrou a quinta rodada do Radical Masters Euroseries com sentimentos diferentes sobre o final de semana (03 e 04/10) em Monza, na itália, onde foram realizadas três corridas válidas pelas 11ª à 13ª etapas do certame continental. Depois de começar com uma pole position, conquistou apenas dois quartos e um quinto lugares. No entanto, assumiu a vice-liderança do campeonato e vai brigar diretamente pelo seu segundo título na categoria no mês de novembro.

“Depois de um começo animador com a pole position, os resultados nas corridas não foram os melhores, eu esperava mais”, comentou o mineiro de Alfenas, sul de Minas Gerais. “Pelo menos para o campeonato foi bom, pois reassumi a vice-liderança e vou para a rodada tripla final em condições de disputar mais um título”, confortou-se o campeão de 2013. Com 125 pontos ainda em jogo, a liderança é dos ingleses Terrence Woodward/Ross Kaiser, com 370 pontos, 48 de vantagem sobre Victor Corrêa.

No sábado (03/4) Victor Corrêa mostrou a sua grande afinidade com o mítico circuito de Monza e garantiu a sua quarta pole position em cinco oportunidades na temporada. “Foi sensacional esta pole na chuva. Sempre é ‘bão’ largar da primeira fila, em Monza é especial”, comentou o representante da Unifenas, que largou do primeiro posto pela terceira vez em sua carreira no autódromo que sedia o GP da Itália de F1. 

O brasileiro não conseguiu aproveitar por muito tempo a vantagem de ter largado da pole position na 11ª etapa disputada ainda na manhã de sábado, pois depois de liderar as sete voltas iniciais, enfrentou problemas com os pneus de chuva no piso que foi secando. Ao lado de seu parceiro Paddy MacClughan receberam a bandeirada na quarta posição. 

“Comecei a procurar as partes mais molhadas do circuito, mas os pneus foram acabando rapidamente, até dechaparem por completo na última volta quando o Paddy estava em terceiro”, explicou. A vitória ficou com o outro carro da equipe do brasileiro, comandado pelos ingleses Tony Wells e James Littlejohn.

Na manhã de domingo Corrêa/MacClughan garantiram a quinta posição na 12ª etapa, depois de liderarem as primeiras voltas, e terminarem as últimas seis voltas usando apenas a quinta marcha. “Infelizmente um problema eletrônico no comando do paddle shift não permitiu que o MacClughan trocasse de marcha, que ficou travada quando estávamos brigando pelo segundo lugar. Pelo menos não abandonamos e recebemos a bandeirada”, contou o mineiro. Enquanto os demais pilotos chegavam a 268 km/h na reta, nos momentos finais da prova o Radical SR8 da dupla anglo-brasileira não passava dos 167 km/h. A vitória ficou com o outro carro da equipe de Victor Corrêa, comandado pelo holandês Jaap Bartels e o inglês Stuart Moseley.

Na prova de encerramento da rodada tripla na Itália, Victor e Paddy terminaram novamente em quarto, depois de uma bela recuperação do brasileiro, que assumiu o carro na oitava posição no turno final. “O carro estava escapando muito de traseira e por isto inglês acabou rodando. Eu tive muita dificuldade também, mas consegui uma boa recuperação. Foi uma pena, pois achei que poderíamos ter subido no pódio nestas três corridas em Monza”. A vitória ficou com os líders do campeonato, os inglêses Terrence Woodward e Ross Kaiser. 

O encerramento da temporada 2015 do Radical Masters Euroseries será de 5 a 7 de novembro, com realização de rodada tripla em Barcelona, na Espanha.

Os dez primeiros da 13ª etapa foram: 1) Terrence Woodward/Ross Kaiser, 32 voltas em 1h00min35s937; 2) Tony Wells/James Littlejohn, a 31s736; 3) Alex Kapadia/Jeremy Ferguson, a 1min01s930; 4) Victor Correa/Paddy MacClughan, a 1min09s508; 5) Alain Costa, a 1min24s251; 6) James Winslow/John Corbett, a 1 volta; 7) James Abbott, a 1 volta; 8) Jaap Bartels/Stuart Moseley, a 1 volta; 9) Marcello Marateotto/Marco Cencetti, a 1 volta; 10) Andy Cummings/Bradley Ellis, a 2 voltas. 

Os dez primeiros da 12ª etapa foram: 1) Jaap Bartels/Stuart Moseley, 30 voltas em 1h01min20s108, 2) Alex Kapadia/Jeremy Ferguson, a 5s219; 3) Tony Wells/James Littlejohn, a 19s254; 4) James Abbott, a 23s437; 5) Victor Correa/Paddy MacClughan, a 1min48s190; 6) Alain Costa, a 1 volta; 7) Marcello Marateotto/Marco Cencetti, a 1 volta; 8) Andy Cummings/Bradley Ellis, a 1 volta; 9) Ricardo Dona, a 2 voltas; 10) Roger Bromiley, a 2 voltas. 

Os dez primeiros da 11ª etapa foram: 1) Tony Wells/James Littlejohn, 29 voltas em 1h01min11s257 (Média de 164,737 km/h); 2) Alex Kapadia/Jeremy Ferguson, a 11s399; 3) Alain Costa, a 1min58s283; 4) Victor Correa/Paddy MacClughan, a 1 volta; 5) Jean Gandar, a 1 volta; 6) Marcello Marateotto/Marco Cencetti, a 1 volta; 7) Ricardo Dona, a 1 volta; 8) Andy Cummings/Bradley Ellis, a 1 volta; 9) Roger Bromiley, a 1 volta; 10) Shain Nouri, a 2 voltas. 

Pontuação (extra-oficial) dos 15 primeiros da Radical Masters Euroseries após 13 etapas: 1) Terrence Woodward/Ross Kaiser (Inglaterra), 370 pontos; 2) Victor Corrêa (Brasil), 322; 3) Alain Costa (Mônaco), 279; 4) Jaap Bartels (Holanda)/Stuart Moseley (Inglaterra), 269; 5) Manhal Allos (Inglaterra), 255; 6) Jamie Patterson /Alex Kapadia (Inglaterra), 252; 7) John Harris (Inglaterra), 240; 8) James Swift (Inglaterra), 179; 9) Chris Hyman (África do Sul)/Alex Mortimer (Inglaterra), 176; 10) Chris Hoy (Inglaterra) e James Abbott (Inglaterra), 154; 12) Tony Wells/James Littlejohn, 107; 13) Jean Gandar (França), 102; 14) Jeremy Ferguson/Andrew Ferguson (Inglaterra), 82; 15) Philippe Muffat/Johan Scheier (França), 81.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *