Rali-Dakar: Klever e Bampi são penalizados, mas continuam na prova

Para quem esperava ser desclassificado após a especial de ontem, até que Klever Kolberg e Eduardo Bampi saíram no lucro. Depois de um dia conturbadíssimo, que começou com o roubo de todo o dinheiro da dupla, os brasileiros foram penalizados três vezes. Ainda não se sabe o tempo total que os brasileiros vão perder.


Sem um tostão no bolso, seguiram na especial e uma pedra em meio às dunas partiu o diferencial traseiro do Mitsubishi Pajero Full da dupla. “Por volta do km 100 do trajeto, uma rocha trincou o diferencial. Sentimos o impacto mas continuamos andando até o km 124, quando o diferencial ficou sem óleo, que vazava, e rachou de vez. Sem tração traseira, é impossível andar na areia fofa. Como forçamos muito só com tração dianteira, o câmbio quebrou e o carro parou de vez”, contou Klever.

Bampi seguiu com alguns moradores locais e Klever ficou com o Mitsubishi no meio do deserto. Depois de muito andar, o navegador localizou o caminhão de apoio da equipe. Na volta, enquanto tentavam localizar Klever, uma violenta tempestade de areia atingiu os brasileiros.

Somente às 21h30, a equipe de apoio conseguiu localizar Klever e a Pajero no meio do deserto. Mas os mecânicos não conseguiram consertar o carro e tiveram que rebocá-lo por mais de 300 quilômetros. “A tempestade de areia era tão forte que balançava o caminhão de apoio, lotado de peças e pesando 22 toneladas”, afirmou Bampi.

Atar – Eles só chegaram a Atar às 3 da madrugada. Klever e Bampi acharam que tinham sido desclassificados. Mas depois de toda a confusa etapa, que teve até diminuição no trecho cronometrado, o piloto explicou a situação à organização que permitiu que a dupla continuasse na prova, mas com severas punições.

Ainda não se sabe o tempo que a dupla irá perder, mas terão três as punições aplicadas pela direção de prova: uma por não passar pelos Postos de Controle (PCs), outra por estourar o limite de tempo permitido para completar a etapa e ainda por terem sido rebocados.

A equipe de apoio Tibau aproveita o dia de descanso dos pilotos para tentar reparar a Pajero. Se o conserto der certo, a dupla larga para a especial de amanhã, a maior de todo o Dakar.

Fonte: Webventure

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *