Rally: Bibas e Cavassin usam motor limitado

Líderes dos Campeonatos Brasileiro e Paulista de Cross Country, os paranaenses Fellipe Bibas e Emerson Cavassin terão um desafio maior em sua luta para voltar à liderança da Mitsubishi Cup Sudeste, torneio que prossegue amanhã (23) em Jaguariúna (SP).

A vitória em quatro das seis etapas especiais já realizadas este ano levou os organizadores da competição a reduzir a potência do motor do carro da equipe Promacchina em busca de equilibrar a disputa. Para Fellipe Bibas a decisão implica em adotar uma estratégia mais detalhada na busca pela vitória e recuperar a liderança no terceiro dos três campeonatos que a dupla disputa este ano:

“Somos os únicos competidores da categoria Máster obrigados a utilizar esse equipamento, que reduz a potência do motor em 10 CV. Isso tem duas conseqüências, uma negativa e outra positiva. Por um lado nosso carro teve o rendimento dinâmico prejudicado; por outro esse desafio vai provocar uma evolução da nossa dupla, pois eu e o meu navegador Emerson Cavassin teremos que superar mais um desafio em busca da vitória.” A dupla curitibana ocupa o sexto lugar na classificação da Mitsubishi Cup Sudeste, com 56 pontos, contra 82 dos líderes Reinaldo Varela e Edu Sachs.

Segundo os organizadores da Mitsubishi Cup testes de dinamômetro indicaram que a redução de um milímetro no diâmetro da entrada de ar do turbo alimentador reduziu a potência do motor em 5%. Detlef Altwig, um dos responsáveis pela Mitsubishi Cup, explica o motivo dessa limitação ser aplicada na categoria Máster apenas no carro de Bibas e Cavassin:

“Comparando os tempos registrados por eles nas duas etapas já disputadas este ano com os dos seus adversários notamos uma diferença sensível. Para equilibrar a performance entre todos os competidores decidimos aplicar esse recurso de limitar a potência do motor do carro da equipe Promacchina. Essa alternativa também  poderá ser aplicada a outros concorrentes, ou retirada do carro do Fellipe e do Emerson, para manter o equilíbrio da disputa.”

A etapa deste final de semana acontece em uma fazenda de cana de açúcar e será das mais disputadas, já que o traçado é inédito e caracterizado por trechos de velocidade média alta em piso de terra batida e de boa qualidade. A boa largura das estradas também vai ajudar os concorrentes a registras médias expressivas de velocidade e a previsão dos organizadores é que a etapa de Jaguariúna seja a mais rápida da temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *