Rally Dakar: Amarok Logbuch 20

Carlos Sainz e Lucas Cruz, de VW Race Touareg 2, vencem o Dakar 2010.

Bem que a dupla Nasser Al-Attiyah/Timo Gottschalk, em outro VW Race Touareg, tentou até o final, mas a dupla Sainz/Cruz resistiu e manteve a calma mesmo vendo a sua vantagem de mais de 10min ir diminuindo, diminuindo, até chegar aos 2min12seg finais. A menor margem de vitória em uma prova do Dakar até hoje, pelo menos de que se tenha notícia ou de que tenham registro.

Hoje de San Rafael até Buenos Aires (ou quase, na verdade até Bolívar, 335km de Buenos Aires) uma reta sem fim de 202 km com uma média de 152,70 km/h (a mais alta deste Dakar 2010) em um Pampa infinito, não foi suficiente para incomodar Sainz. A dupla espanhola Sainz/Cruz vence assim a terceira de três provas que participaram desde que começaram a correr juntos no Rally dos Sertões 2009. Uma conquista para Sainz que junta aos seus dois títulos mundias de Rally de Velocidade um triunfo no Dakar, “Me tirou um peso enorme dos ombros depois dessa vitória tão dura, tanto física quanto emocionalmente, a primeira vitória da Espanha em carros em um Dakar”, declarou no final. Seu navegador Lucas Cruz ainda acrescentou, “Depois de tanta pressão é bom ter vencido não só adversários tão fortes quanto um Dakar tão difícil, Carlos é um grande Campeão, paciente, concentrado e muito tenaz, é fantástico vencer com ele.”

VW Race Touareg 2: A fase azul do Dakar

Primeiro e segundo colocados em 2009. Primeiro, segundo e terceiro colocados neste 2010. O Dakar está vivendo definitivamente a sua fase azul. Azul dos Race Touareg 2 que, além das qualidades mostradas nos terrenos acidentados e nas dunas, é capaz de sair rasgando os Pampas sem cerimônia em velocidades hipnotizantes. Quando a Direção da Equipe VW não interferiu no resultado e deixou que as duplas decidissem tudo nas especiais, tomou uma decisão de altíssimo respeito ao esporte a Motor, uma decisão que merece entrar também para a história. No último dia do Dakar a Equipe Oficial Volkswagen ficou assim: 1º (#306 Al-Attiyah/Gpttschalk), 2º (#303 Sainz/Cruz), 5º (#305 Miller/Pitchford) e 7º (#300 DeVilliers/Von Zitzevitz). A disputa entre Sainz e Al-Attiyah, que ontem chegou a um alto índice de discórdia, terminou em paz com a certeza do dever cumprido. Mesmo não sendo o favorito do público, Sainz mostrou que um Campeão, como ele mesmo diz, “Precisa mandar uma mensagem de vez em quando”. E foi isso que ele fez, uma mensagem sem margem de contestação.

O Duelo nos Pampas

Por muitos anos vai ser lembrado e contado. Nas crônicas, nas imagens de TV e nas palavras dos envolvidos:

” Por um lado é duro ter perdido a chance por pouco de vencer o Dakar. Por outro lado porém, tive a oportunidade da minha vida com a Volkswagen de viver o meu sonho de Dakar até a linha de chegada. Obrigado a eles, eu me sinto totalmente em casa nesta equipe e todos os dias quero estar com eles. Carlos Sainz é um vencedor que merece esta conquista. Um verdadeiro Campeão. Ser segundo atrás dele é um resultado especial. Agora não posso esperar para desafiá-lo no próximo Dakar”, Nasser Al-Attiyah

“Como navegador do Nasser esses foram os 15 dias mais difíceis mentalmente para mim. Estou extremamante contente com o resultado, demonstramos que estamos prontos para vencer o Dakar. Perder para um piloto excepcional como o Carlos Sainz em uma batalha tão apertada é, eu acho, no mínimo respeitável”, Timo Gottschalk

Amarok – De volta para o berço

Missão cumprida e as Amarok usadas pela Imprensa retornam para a fábrica em General Pacheco de onde saíram para se cobrir de poeira, glória, aplausos e para deixar saudades, vontade e expectativas. Elas vão estar nas lojas em breve, trazendo tatuada essa fase azul do Dakar, prometendo sonhos e garantindo emoções.

Por Carlos Lua Cintra Mauro – Buenos Aires hoje é pequena para todos os que completaram o Dakar. Menor ainda para os vencedores que são tantos e tão especiais. O ano mal começou e já deixa no ar uma vontade de mais. Mais Dakar, mais disputas de qualidade, mais competições como essa que em um tempo de quase duas 24 Horas de Le Mans, deixou a todos de pé até os últimos minutos. Obrigado. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *