Rally Dakar: Brasileiros conquistam a liderança dos UTVs no Rally Dakar 2018


TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Após vitória na quinta etapa, no Peru, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin são os ponteiros da categoria a bordo do Can-Am Maverick X3

O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin são os novos líderes dos UTVs no Rally Dakar a bordo do Can-Am Maverick X3 (resultados extra-oficiais). A dupla brasileira foi do terceiro lugar para a ponta da tabela depois de vencer a quinta etapa do roteiro, realizada nesta quarta-feira (10) entre San Juan de Marcona e Arequipa, no Peru. Com 932 quilômetros, 267 de trechos cronometrados, o roteiro do dia foi o mais longo da programação.

O balanço positivo, porém, não significa que os competidores têm vida fácil na prova. “Esta é a minha sétima participação no Rally Dakar, mas estou impressionado com as dificuldades impostas pelo roteiro até aqui”, contou o experiente piloto paulista.

“A quinta etapa teve dunas e altas temperaturas e, mais uma vez, muitos competidores tiveram problemas e ficaram pelo caminho. Felizmente deu tudo certo para nós. O Can-Am Maverick X3 está perfeito, transmite muita força e confiança, além da suspensão, que é maravilhosa”, continuou Varela.

De acordo com o catarinense Gugelmin, os navegadores também têm muito trabalho no Rally Dakar. “A cada ano, o nível da navegação fica mais alto na prova. Nós não tivemos nenhum tipo de problema na quinta etapa, achamos o caminho com bastante agilidade e espero que continue assim. Posso dizer que estou bem adaptado à planilha”, finalizou.

Entre os quadriciclos da G3. 2 2, o polonês Kamil Wisniewski venceu a quinta etapa e assumiu a vice-liderança da classe, atrás do argentino Daniel Mazzucco. O holandês Jan Bastiaan Twilhaar aparece na terceira colocação da tabela. Todos os pilotos competem com o quadriciclo Can-Am Renegade.

Rumo à Bolívia – O 40º Rally Dakar entra em território boliviano nesta quinta-feira (11). Depois de muitos desafios pelas dunas, o cenário irá mudar para as montanhas e grandes altitudes, que de cara chegam a até 2500 metros. O destino será a capital La Paz. A sexta etapa inclui 758 quilômetros de percurso – 313 de especiais.

“As altitudes irão mudar totalmente as condições da prova, assim como as condições climáticas, que são mais frias na Bolívia”, acrescentou Varela. A prova também reúne motocicletas, carros e caminhões. O roteiro ainda passa pela Argentina, palco da chegada no dia 20 de janeiro na cidade de Córdoba. O percurso total será formado por 8.793 km (4.329 km de especiais).

Rally Dakar – Resultados categoria UTVs (extra-oficiais)

5ª Etapa
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN – 03H 42′ 42” – Can-Am Maverick X3
2 – JUAN CARLOS URIBE RAMOS / JAVIER URIBE GODOY (PER) – 03H 58′ 19” – Can-Am Maverick X3
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO / RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 04H 20′ 37”
4 – CLAUDE FOURNIER (FRA) / SZYMON GOSPODARCZYK (POL) – 04H 56′ 45”
5 – ANIBAL ALIAGA / JUAN PEDRO CILLONIZ (PER) – 05H 09′ 00”

Resultados acumulados após cinco etapas
1 – REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN – 21H 56′ 55” – Can-Am Maverick X3
2 – JUAN CARLOS URIBE RAMOS / JAVIER URIBE GODOY (PER) – 22H 00′ 03” – Can-Am Maverick X3
3 – ANIBAL ALIAGA / JUAN PEDRO CILLONIZ (PER) – 24H 17′ 39”
4 – CLAUDE FOURNIER (FRA) / SZYMON GOSPODARCZYK (POL) – 24H 30′ 44”
5 – JOSE LUIS PENA CAMPO / RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP) – 25H 13′ 21”

Rally Dakar – Resultados categoria Quadriciclos/ Classe G3.2 2 (extra-oficiais)

5ª Etapa
1 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 05H 03′ 07” – Can-Am Renegade
2 – JAN BASTIAAN NIJEN TWILHAAR (NLD) – 05H 09′ 17” – Can-Am Renegade
3 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 05H 40′ 32” – Can-Am Renegade

Resultados acumulados após cinco etapas
1 – DANIEL MAZZUCCO (ARG) – 22H 18′ 53” – Can-Am Renegade
2 – KAMIL WISNIEWSKI (POL) – 23H 52′ 59” – Can-Am Renegade
3 – JAN BASTIAAN NIJEN TWILHAAR (NLD) – 26H 42′ 03” – Can-Am Renegade ​

Compartilhar
TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *