Rally Dakar: Etanol brasileiro continua aventura no Dakar

Klever Kolberg e Giovanni Godoi seguem no maior rally do mundo para testar o Mitsubishi Pajero Sport Flex do Valtra Dakar Eco Team.

A quebra de uma peça da embreagem durante o quarto dia do Rally Dakar, entre La Rioja e Fiambala, acabou por não permitir que a dupla formada por Klever Kolberg e Giovanni Godoi completasse a última etapa antes da travessia da fronteira entre Argentina e Chile. “Só conseguiríamos fazer a troca no acampamento. Como é uma peça feita de material plástico, era praticamente impossível colarmos alguma coisa para que o fluido parasse de vazar”, narrou Kolberg, em sua 22ª participação no maior rally do mundo.

“Por isso tivemos que sair do percurso. Ao chegarmos no acampamento, fomos informados de nossa desclassificação pelos comissários da organização. Portanto, não poderemos mais competir. No entanto, vamos seguir todo o percurso do Dakar para testar nosso carro”, disse o piloto, o primeiro na história da competição a utilizar um carro movido a etanol.

A peça da embreagem foi trocada na última noite e o carro possui condições de seguir pelas trilhas do rally. Hoje, no trajeto entre Fiambala e Copiaco, já no Chile, são 441 quilômetros. O Valtra Dakar Eco Team se encontra na região da Cordilheira dos Andes para atravessar a fronteira Argentina-Chile.

“Como nosso intuito desde o início do Dakar era pela sustentabilidade em detrimento da competitividade, nós vamos seguir nas trilhas. Não contaremos mais pontos como competidores, mas vamos continuar e mostrar para o mundo que o etanol brasileiro é uma opção limpa e viável de mobilidade e que o planeta agradece esse tipo de iniciativa”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *